Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Diana Grayssom em Dom 06 Set 2015, 11:34

Lucas estava certo.
 
As pessoas ali em sua maioria não pareciam se importar consigo próprias. Colocavam sentimento, altruísmo, heroísmo, acima do sentido que deveria ter a própria vida.
 
Amor....o amor deturpado que tinha iniciado tudo isto, parecia continuar presente, em fatias absorvidas por cada um ali. O que leva alguém a gostar tanto de outrem a ponto de não se importar consigo próprio? Ou colocar aquela pessoa acima de tudo?.
 
Era este sentimento que fazia um Zachy contrariado entrar naquele carro, achar as chaves, e ligar o carro, buscando ali uma forma de salvar ambos, ou ao menos salvar ela...
 
Ah sempre tem uma “ela”. Talvez Elizabeth estivesse errada afinal, não era algo sobre justiça. Era algo sobre....Até onde você está disposto a ir por...”ela”.
 
Zachy xingou ao ouvir o estampido, e sentir que o carro abaixava um pouco. Um tiro pegava em cheio um dos pneus, o destruindo. Mas ele não podia parar agora, não e? Ficar ali, geraria a morte dele, e a seguir a de Diana. Então ele simplesmente acelerou o carro, e o jogou contra uma das paredes do Hotel.
 
Se não fosse loucura o suficiente, Aaron vinha chegando em alta velocidade na moto. Porque ele queria ser o “novo alvo” não?....
 
Sorte sua Zachy, o som da moto, e a forma como ela surgiu, quase junto com o carro acelerando, foi exatamente a deixa pro atirador mudar o alvo.
 
E só por isto você não vai voltar pra casa dentro de uma caixa preta com homenagens póstumas da Red Bull. Se é que você me entende?....
 
Diana estava agachada ainda la dentro, mas conseguia ver o que ocorria la fora, e quando viu o carro de Zachy acelerando, e o ronco do motor da moto, a menina até ergueu-se um pouco mais e abriu mais os olhos, a mão foi a boca, e o coração quase parou naquele momento.
 
Ela viu tudo em câmera lenta....
 
Mas Zachy e Aaron sempre foram uma dupla e tanto, porque no momento que ele muda o alvo, e acerta em cheio o pneu da moto, a mesma gira e o corpo de Aaron é jogado ao ar, e cai bem em cima do seu capo, quase no mesmo momento que você está entrando com a ponta dele a parede.
 
A sorte ainda anda com vocês, porque a parede não é das melhores, só o bico do carro, já consegue destruí-la, sorte do Aaron, porque vai doer os pedaços de parede, concreto, massa, caindo sobre ele. Mas ao mesmo tempo, de um jeito completamente insano, vocês conseguiram se proteger. No capo e dentro do hotel, Aaron estava a salvo de ser alvo, mas talvez nem todas suas costelas possam contar a mesma história,  Zachy baixado no carro, que bateu em cheio e acionou o air bag. O que amorteceu Zachary.
 
Vickie e Lucas chegavam logo após, e Troy vinha na retaguarda. E viam aquela cena quase de filme, bem diante dos olhos deles. Ao final a moto ainda girava ao chão, ao passo que saia muita fumaça da abertura, fumaça da construção destruída e também do fogo que não parava de se alastrar.
 
O som em meio ao mato, indicou, que toda aquela fumaça que saia do buraco que Zachy abria com o carro, e toda a movimentação. Talvez tivesse afastado o algoz.
 
Diana estava ainda imóvel, mas quase como se tomasse um empurrão imaginario, a garota correu na direção do carro, por dentro do Hotel, e logo passou por cima de alguns concretos, para chegar a porta do passageiro e abri-la, entrando ao carro em busca de Zachary.
 

- Zachary!
 
Calma Aaron, ela já vai até você...Prioridades.
 
Ela dizia enquanto tentava afastar o air bag para enxerga-lo. E salve o Jeff que se preocupa com segurança mesmo NESTE CARRO VELHO, Zachy...
 
Enquanto isto a policia recebia o chamado da policia local de Patheshire, indicando que estava tudo bem na região, que devia ter sido um alarme falso, um trote.
 
Era exatamente esta a noticia que Sean recebia do rapaz que ficara a porta cuidando do quarto, e já era repassada a todo o Bureau. De uma fonte segurança, então talvez Sean tivesse que acionar seu chefe e contar uma bela história para ele ir contra a policial local de Patheshire.
avatar
Diana Grayssom

Nacionalidade : Boston, US
Idade : 24
Cargo : Nenhum.
Humor : Misterio.
Mensagens : 210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Dom 06 Set 2015, 12:19

Aaron sabia – e como sabia – que aquela ideia era extremamente suicida. Mas uma vez que foi colocada em prática, ele não iria parar. Não mesmo.

A amizade de Zachary e Aaron tinha começado meio torta, com xingamentos mentais, mas bastou que eles conversassem por mais do que cinco minutos para perceberem que sim, eles podiam ser amigos. Sim, eles podiam ser uma dupla.

E eles conseguiam revezar quem tinha a ideia série a atitude passional. Acabavam se equilibrando, no fim das contas.

No momento, Aaron tinha a atitude “passional”, irracional. Tudo porque o seu amigo precisava disso. Porque ele sabia que mesmo que ele acabasse sucumbindo, podia confiar em Zachary. Afinal, ele tinha um grande motivo para querer encerrar aquela história. Tão forte quanto o motivo de Aaron.

Ah, qual é?

Ele não é burro.

Ele foi acelerando, os olhos cerrados por trás do visor do capacete.

Chegou a ver o pneu de Zachary estourando. Olhou na direção que o tiro veio e foi nesse instante que o próprio pneu estourou.

Merda.

Fechou os olhos e sentiu o corpo flutuar.

Ele já tinha praticado esportes radicais, sabia como lidar com aquela sensação de vôo, liberdade. Agora ele sentia apenas uma sensação de “alma deixando o corpo”. Como é que ele ia sobreviver se batesse em algum lugar?

E o baque veio em cima do...carro.

Afundou no capo do carro que Zachary conduzia e nem teve tempo de se encolher ou proteger. Apenas a cabeça dele continuava protegida pelo capacete enquanto todo o resto ficava à mercê daquela construção podre, precária e em chamas.

Já era a segunda vez que ele entrava num edifício em chamas.

Piscou lentamente, vendo a fumaça preta.

Ouvia Diana gritando por Zachary.

Nossa, como eles são filhos da puta. Eu estou vivo, obrigado. Não.

E lembrou-se do incêndio na ZBZ.

Talvez, no fim das contas, eles realmente estivessem envolvidos num incêndio.

Conseguiu ouvir uma segunda voz feminina.

--

Victorine não falou uma palavra com Lucas durante o percurso de onde eles estavam até o hotel. A expressão dela era séria e compenetrada. E sim, ela achava que ele podia acelerar um pouco mais.

Eles não tinham perdido Aaron de vista, mas bastou virar para ver o que aconteceu com a moto dele.

- OH MEU DEUS!!!

Ela levou as duas mãos até a boca. Sem saber se via a cena ou de onde vinha o tiro

A fumaça começou a sair do hotel e a prejudicar a visão de sabe-se lá quem fosse.

- VAI, VAI, VAI, LUCAS! APROVEITA A FUMAÇA...

Tirou o cinto e se encolheu. Começou a se enfiar no banco de trás, esguia e rápida como era. Ainda em movimento - perto de parar, não na velocidade máxima- ela abriu a porta do carona.

- CORRAM! CORRAM!!

E caso eles estivessem muito atolados, ela iria ajudar a tirar os três dali.

Bendita fosse a fumaça negra.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Dom 06 Set 2015, 18:02

Lucas apenas seguia, colocando aquele plano em pratica.

Ou como aquela tentativa suicida fosse chamada.

Em um momento raro onde várias coisas, ao contrário do nada constante, passavam pela sua cabeça. Ja que o processo de dirigir até o local determinada era automatico. O silêncio era sempre bem vindo. Fazia com que tudo o que havia acontecido ao longo das ultimas semanas retornasse, ao menos dentro de sua cabeça.

Entre elas, havia uma principal parecia faze-lo sacudir a cabeça em negação de forma discreta.:

"Idiota..." -Pensava consigo mesmo, ainda com os olhos fixos para frente. Refletia cada palavra, ação e frase que havia feito ao longo dos últimos dias e tudo aquilo apenas fazia com que ele se sentisse mais e mais idiota.

O que era tão util naquele instante quanto uma pistola de água.

De forma que logo direcionava sua mente ao que acreditava ser realmente importante:

"Resgatar Zach e Diana"

"Resgatar Valentina"

"Acabar com isso"


Repetia os objetivos dentro de sua cabeça, e eles pareciam realmente simples.

Apesar de não serem todos os problemas tão... "simples" quanto aqueles.

Estava com os olhos fixos a frente quando ouvia o grito de Victorine, mas ele sequer piscava, trocando a marcha enquanto acelerava e girando a direção, completamente focado. Realmente era como se ver um filme. O fogo, a moto e Aaron sendo projetado. Estava tão dedicado ao que fazia que sequer parecia distinguir o que Victorine falava. O carro era rápido, acelerava com a mesma facilidade que sua moto, era tão leve quanto.

Girou a direção ao se aproximar do local onde estavam, fazendo com que a porta do carona estivesse do lado correto. Adoraria ajudar mas não podia, ele era o motorista. Tudo que poderia fazer era manter os olhos a frente e aguardar até que eles conseguissem entrar para sair dali o mais rápido possível: - VAMOS!

Esperava que eles lembrassem de auxiliar Aaron, ja que ele apenas apertava a direção entre os dedos pisando nos pedais, gerando o o barulho do motor sendo forçado ja que o carro ainda não saia do local.

Precisavam sair dali o mais rapido possivel.

Todos eles, juntos.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Zachary Mateschitz em Seg 07 Set 2015, 10:08

Acontecia tão rápido que era difícil de entender.

Afinal, Zack apenas pisou fundo, segurando firme o volante que tentava se virar devido o pneu destruído.

E esperou pelo impacto.

Por isso, quando viu o ruído do motor da moto urrando, e o outro disparo, levou bons segundos para entender o que estava acontecendo.

Principalmente com o corpo que atingia o capô, milésimos de segundos antes de acertar a parede.

- Mas que-?!

Antes que pudesse pensar o airbag se abre como um soco contra seu rosto, o jogando para trás.

Como tentava falar, involuntariamente ele mordia a própria língua, abrindo um corte generoso em sua lateral.

Seus olhos perdem o foco e tudo gira.

Até os sons pareciam distante.

Não podia desmaiar.

Ele pisca com força e ao longe, bem ao longe, ouve Diana.

A voz dela parecia guiá-lo.

Ele se força a abrir os olhos, a encontrar foco.

Tirava o cinto em movimentos lentos, que logo ganhavam agilidade.

Ao mesmo tempo em que ela se aproximava correndo.

Precisava ver quem tinha sido jogado no capô do carro.

No momento em que colocou os pés para fora ouviu uma voz masculina gritando para ir.

Ir pra onde? Não conhecia aquela voz.

Praticamente ao mesmo tempo, outra voz, e essa ele reconhecia.

Victorine mandando eles correrem. Ela estava em um carro, de porta aberta, usando a fumaça para escondê-los.

Peraí… Victorine? O que raios ela tá fazendo aqui?

Talvez eu tenha desmaiado no impacto e isso seja um sonho.

Tenho que me matar de novo?

Não, não é um sonho. Diana ainda está viva, olhando para mim, atônita.

A seguro pelos ombros – Vá pro carro! Abaixada! Tenho que ajudar Aaron! VAI! - Grito para ela, apontando o carro de Victorine e Lucas.

Porque não é difícil deduzir que é Aaron que estava na moto.

Talvez ele fosse a única pessoa que pensaria em me salvar se arriscando assim.

Por isso Zack corria até o capô, puxando os pedaços maiores de concreto, para livrar Aaron do peso – Seu britânico retardado! - Resmungava, mas não conseguia deixar de exibir um pequeno sorriso, todo tingido de vermelho.

Como carregá-lo? Dependendo do modo que o segurasse, se ele havia quebrado algo importante, como costelas, perfuraria algum órgão.

INFERNO!

O puxou pelas roupas e praticamente abaixou-se contra o carro, tentando colocar a cintura de Aaron contra seu ombro, assim não faria pressão nas costelas.

O carregando como um soldado abatido.

Só torcia para não piorar uma fratura de bacia. Mas… Antes ficar manco do que morrer, certo?

Assim que recebia o peso de Aaron, xingando-se pelo britânico ser tão pesado, correu o mais rápido que pode para o carro.

- Aguenta aí… Prometo que se a gente sair dessa, te compro um caminhão de chá…

Enquanto falava com ele, os olhos já procuravam Diana.

Precisava ver se ela já estava no carro, em segurança.

_________________
"Let me tell you something. There's no nobility in poverty. I've been a poor man, and I've been a rich man. And I choose rich every fucking time. "
avatar
Zachary Mateschitz

Nacionalidade : New York, EUA
Idade : 23
Cargo : Calouro
Humor : Incógnita
Mensagens : 375

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Diana Grayssom em Seg 07 Set 2015, 10:44

A fumaça era o elemento surpresa para afastar o atirador. E Lucas e Victorine souberem bem se aproveitar disto.
 
Diana já estava dentro do carro, e puxava o air bag de todas as maneiras de cima de Zachary. Os olhos logo encontraram os dele, semi abertos, o sangue escorrendo pela boca dele, o supercilio aberto, mas então as mãos dele vieram a seu ombro e a sacudiram.
 
O zumbido que estava a seu ouvido, parecia se dissipar, e ele dizia para ele ir pro carro, e já se jogava para sair do carro. Diana deslizava ao banco, saindo pelo outro lado, e era obvio que ela não iria sair correndo pro carro e deixar Zachy e Aaron ali.
 
Zachy ia ate Aaron que devia estar com bastante dor, mas nada quebrado, o rapaz tinha um físico bom, não era dos melhores como Jeff e Jason, que poderiam derrubar a parede talvez sem sofrer nenhum arranhão, mas ainda assim não era seu pior, não é Aaron?.
 
Exatamente por isto, Zachy conseguiu apanha-lo daquele modo, mas logo Diana vinha em seu socorro, ajudando ele a apoiar Aaron, usando obvio o braço não ferido dela para isto, e ela nem sequer responderia se Z a xingasse por ainda estar ali. Ele sabia muito bem como Diana era, e sabia o quanto era inútil trata-la como a princesinha do castelo protegido. Por isto ela ajudou ele a levar Aaron a Ferrari, e ouvia os gritos de Victorine e depois o de Lucas, ela tomou a frente e entrou no banco de trás, sentando-se e estendeu as mãos para ajudar a apanhar o tronco de Aaron, acomodando a cabeça dele ao colo dela, e parte do tronco, e as pernas ao colo de Z que entrava logo após, o rapaz estava cheio de ferimentos, e pequenos cortes, escoriações. Mas nada grave.
 
Bom...Rumo a Patheshire!
 
Diana estava ainda bem ofegante, e logo ela apanhou a barra da camisola já rasgada e rasgou outro pedaço, o qual levou até o rosto de Aaron, limpando o sangue dos ferimentos, enquanto ela de cabeça baixa, sussurrava para Z.
 
- Parece que estamos sendo atraídos para uma armadilha.....
 
Era tudo que dizia, enquanto ainda arfava, mas buscava se recompor, o colo nu subia e descia em um ritmo frenético, Os cabelos estavam presos naquele coque, mas muitos fios fugiram do mesmo, o óculos estavam meio a ponta do nariz, a o braço tinha sangue escorrendo por todo ele, assim como o pedaço de camisola que Z colocara ali, ensopado em sangue. O rosto tão delicado tinha diversas manchas de sujeita, carbonização da fumaça, e sangue, que nem dela era.
 
Mas eles tinham que seguir não? Não podiam desistir agora.
 
Estranho era não ouvir os bombeiros chegando, ou as autoridades Tanto estardalhaço assim não chamou a atenção deles? E quem garante que o atirador não estava seguindo eles neste exato momento.


(Mensagem de Ethan é a última a chegar, celulares fora de área novamente)
avatar
Diana Grayssom

Nacionalidade : Boston, US
Idade : 24
Cargo : Nenhum.
Humor : Misterio.
Mensagens : 210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Seg 07 Set 2015, 11:11

A respiração de Aaron com aquele capacete de moto lembrava um pouco a respiração do Darth Vader. Pelo menos alguma coisa tinha que ter graça em tudo aquilo. O capacete poupou a cabeça dele e seu pescoço de ter uma escoriação mais grave, mas seu corpo...Ah, seu corpo. Era como ter sido atropelado por um caminhão.


Mas ele se jogou para o caminhão.

E se ele se arrepende do que fez? Nem um pouco.

Por mais autoritário que Aaron seja, ele não faz as coisas pensando apenas em si mesmo. A “conversa” com Lucas não seguiu adiante por um motivo simples: Aaron ainda achava muito estranho Lucas ter se recuperado tão rápido e temia que, do nada, os ferimentos dele fossem brotar.

Ele preferiu se arriscar, colocar-se como isca para que outros fossem salvos. Obvio que ele preferia ir pessoalmente como um cavaleiro solitário em busca de sua rainha de gelo.

Mas a que preço?

Deixar todas essas vidas para trás? Arriscar outras vidas?

Não, ele preferia que o saldo de vidas fosse positivo. E sabia que Zachary a salvaria junto com Diana.

Enfim.

Lá ela estava estatelado, cheio de dor e tentou que ouvir mongolices daquele retardado.

Graças a Deus.

O tronco dele sacudiu durante a risada baixa que ele deu por conta dos xingamentos.

- Eu aprendi com o pior de todos...

Foi tudo o que ele respondeu sobre ser um britânico retardado.

Mais uma risada quanto ao chá.

Ai! Rir doía, porra! Para.

Logo ele foi colocado dentro do carro, acomodado nas pernas de Diana. Ele começou a tirar o capacete e esticou a mão, entregando para Victorine que estava à frente.

Victorine tinha saído do carro para ajuda-los também, mas logo voltou para o banco do frente. Pegou o capacete de Lucas e o encarou, fazendo uma expressão de “pena” pela moto dele. E ela também não respondeu ao comentário dele, porque não estava irritada COM ele. Ela só estava focada.

Agora que todos estavam saindo dali, ela conseguia respirar um pouco melhor.

Até ouvir o comentário de Diana.

- Nós estamos.

Foi o que Aaron conseguiu responder.

- Nós fomos parados por um policial na estrada.  Ele se chamava Forrest.

Olhou para Zachary.


- E ele deu algumas indiretas. Queria que voltássemos, que focássemos em nossas vidas. Ele estava armado, não podia enche-lo de porrada, como queria.

Ele falava um pouco mais devagar por conta da dor.

- Eu mudei o trajeto antes da sua ligação. Eu acho...acho que a brincadeira deles envolvia algo relacionado a vudu, magia negra. Porque...Lembra, Zachary? Na casa do Forrest? Nós nos perguntamos “e se não foram eles”? Bom, a igreja de St Mark, a “nova religião” é um dos dois templos de Patheshire e tem relação com vudu. É a forma de controlar as pessoas. E eu acho que somos controlados a ir pra lá, de toda forma. Por isso eu acho que é uma armadilha...


Vickie fez sinal para que Troy seguisse o carro também e logo eles seguiram o caminho.

O celular de Aaron tocou e Victorine viu o visor.

- É o Ethan...

- O que ele quer?

- É um áudio...


Victorine colocou para tocar e todos puderam ouvir a ligação de Malfoy. 


"-Sou eu....o Malfoy...eu não sei se esta mensagem vai chegar em você, mas é a única forma que vejo....de...tentar de algum modo consertar o passado. Ou ao menos posso partir sabendo que no final de tudo. Eu tive a atitude que deveria ter tido no começo.
 

- Você já amou alguém a ponto de fazer tudo por ela? Até mentir?....Quando isto nos atingiu, quando o mal foi liberado, e o ciclo começou de verdade....Eu senti aquela nuvem negra dentro de mim, tudo que eu queria fazer era procurar minha...Prometida....Mesmo sabendo quem ela era...eu Enganei a todos. E a mim mesmo também, ou ao menos parte de mim. Eu....disse que era Agatha....mas nunca foi ela...eu sempre amei outra, e por ela fui capaz de deixar uma inocente morrer...E este é meu grande arrependimento com Agatha...porque eu a entreguei, eu disse que a amava. Eu disse que era minha prometida...Começava por mim, mal sabíamos ainda como agir. Não tínhamos técnica, nem experiência. Por isto foi um desastre. Depois combinamos de faze-la descrentes. Eramos os melhores de Dux, estávamos em todos os âmbitos, éramos formadores de opiniões. Assim como fizemos o que fizemos com a garçonete, o mesmo foi com Agatha, mas fomos estúpidos, e por isto ela escapou. Mas não por muito tempo. Eu sei que vai começar de novo....Se você acha que já começou, que o ciclo se abriu, que esta sombra de maldade que sentem dentro de vocês, é o mal...Vocês ainda não viram nada. Se o ciclo novamente começar, nada vai parar ele...Vocês podem até acalma-lo, como a pobre Elizabeth fez, por mais 10 anos...Mas nunca mais vão ser vocês a fecha-lo. Então não abram, não deixem o mal sair...estas influencias, estes sonhos, estes sinais....São somente formas de o mal atrair vocês...Lutem contra isto, como eu nunca fui capaz de fazer....

[Um chiado na ligação] 

- Eu preciso ir....já estão aqui...Adeus...Dr Marlakey, espero que seja mais forte, e que ao final...salve quem quer que seja sua amada. Sua Prometida."

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Seg 07 Set 2015, 11:48

Assim que todos estavam seguros, Lucas se limitava a acelerar e sair dali. Todos falavam a verificavam uns aos outros preocupados com seus ferimentos, um sinal que deveriam estar bem. Até mesmo Aaron era colocado no carro. Ele observava pelo espelho retrovisor a figura do hotel se afastando no horizonte e via o olhar de Aaron, que ele entendia.

Lucas balançava a cabeça negativamente, minimizanto a importância daquilo.

Era apenas uma moto. Objetos são susbstituiveis. Pessoas não.

- Eu disse que deveria ir... - Claro que era uma brincadeira, dificilmente a situação teria acabado diferente independente da habilidade de quem dirigia a moto. Olhava ainda que Aaron se preocupava em trazer o capacete. - Seu amuleto da sorte Aaron.

Talvez tenha sido uma boa idéia traze-lo, podemos precisar de toda sorte possível.

Não conseguia disfarçar um sorriso discreto, porque estava feliz que ao menos todos estavam bem.

Mas ninguém esta preocupado em olhar para ele, então não vão notar.

Ficava em silêncio olhando aqueles que falavam enquanto permanecia na estrada. Procurava ainda a figura de Troy no espelho retrovisor, imaginando que o garoto deveria estar segindo eles. Não interrompia em momento algum. Ouvia a mensagem de Ethan, que na verdade era um audio.

Não era a voz do Doutor.

Aquilo esclarecia algumas coisas que acontecia, dava pistas do que se tratava e parecia deixar mais claro o que havia acontecido no passado. O próprio Ethan havia explicado alguns elementos de toda aquela história, mas para Lucas não importava. Não tanto.

Precisavam dos detalhes para saber como acabar com aquilo.

Mas curiosidade? Nenhuma.

Apenas a vontade de chegar ao fim daquilo.

A parte final, sobre "acalma-lo" fez com que Lucas lembra-se de algo.

Um detalhe que queria ter mencionado antes, se Zach e ele não tivessem tomado direções diferentes.

- Zack...Miranda falou sobre selar o pacto dos 7.

Ja que aparentemente estavam diante da verdade, encontrado como ela havia dito.

A questão era apenas como fazer aquilo.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Seg 07 Set 2015, 13:56

___


Última edição por Jason Traillblazer em Seg 07 Set 2015, 13:59, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Seg 07 Set 2015, 13:58

___ A ser escrito___


Última edição por Troy Bateman em Ter 08 Set 2015, 00:43, editado 2 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Zachary Mateschitz em Seg 07 Set 2015, 23:58

Finalmente estavam a salvo.

Zack arfava dentro do carro, livrando-se do pano, que um dia foi branco, que ainda cobria seu rosto.

Este estava inteiramente negro, assim como o rosto de Zack, sujo de fuligem do nariz pra cima.

Pele e cabelos estavam enegrecidos, só onde o pano cobria que ainda permanecia um pouco limpo.

Não o bastante, havia a dificuldade para respirar, devido ao esforço descomunal que os pulmões haviam feito.

Olhava para Aaron falando da polícia – Essa cidade é um ovo. Eu coloquei fogo no hotel inteiro… Isso acionaria vários alarmes de incêndio. Se não bastasse, tem um sinal de fumaça gigantesco no céu… E até agora, nenhuma sirene. Não me espanta a polícia daqui estar comprometida… Porém me assusta. Fica cada vez mais claro que o sobrenatural e o real andam juntos…

Ele olhava laconicamente para Diana.

Em seguida Victorine se voltava para trás, tocando a mensagem de Ethan.

Não, Malfoy.

Zack ouvia atentamente.

Cada palavra.

As absorvia e tentava guardá-la.

Encontrar sentido.

Juntar as peças.

Mas antes que pudesse fazer qualquer conclusão, ouvia alguém gritando do lado de fora do carro.

Mas que raios?!

Ia pedir pra Lucas derrubar ele de carro, quando finalmente reconhecia Troy.

Lucas chegava a reduzir para tentar ouvir o que ele gritava. Parecia bem irritado.

Zack franzia o cenho, o vendo acelerar em seguida e sair.

Mas não tinha nem entendido metade do que ele havia falado.

Pra piorar, sua mente fervilhava com os acontecimentos.

- Sério que ele queria dar um sermão na gente em movimento? E… - Só agora ele se tocava – Lucas, você não deveria estar operado, meio quebrado, em um hospital?

Novamente a ideia de se matar para sair do pesadelo lhe vinha a cabeça. Já tinha funcionado duas vezes, por que não três?

Ele movia a cabeça em negativo.

Só então algo fazia sentido.
- Espera… Tem algo errado. Malfoy… Diana. Aquele livro… - Ele estava os dedos, tentando se lembrar do nome – Enfim, não importa. E se Malfoy for inocente? Assim como Forrest e os demais? Aaron, quando você estava na casa, você teria matado uma garota, se aparecesse uma na sua frente… E eu sei que, no fundo, você não é malvado… Só tem um péssimo gosto para carros e os piores engenheiros que a Fórmula F1. Mas de qualquer modo, você teria feito… Sob influência do sobrenatural. Algo mais forte que você… - Ele apontava para Diana – COLECIONADOR! - E se voltava para os demais – Ela nunca me falou sobre o pacto dos sete… Mas essa gravação. Malfoy fala que estas influências, sonhos e sinais são somente um modo de nos atrair. E tudo o que as noivas pedem se resume a isso, não? Selar o pacto dos sete… Já renovamos quase todos os nomes. E se estivermos fazendo exatamente o que eles querem? Eles tiveram muito mais oportunidade para nos matar do que as de hoje. O cara apareceu com um fuzil de precisão… Não seria mais fácil quebrar a janela do quarto e jogar uma granada em mim? - Ele suspirava – Isso faz algum sentido para vocês? Não que a gente não deva ir pra lá, afinal... Valentina está em perigo, mas... Não me parece a melhor ideia agora.

_________________
"Let me tell you something. There's no nobility in poverty. I've been a poor man, and I've been a rich man. And I choose rich every fucking time. "
avatar
Zachary Mateschitz

Nacionalidade : New York, EUA
Idade : 23
Cargo : Calouro
Humor : Incógnita
Mensagens : 375

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Ter 08 Set 2015, 00:17

[ADENDO]

Lucas acelerava saindo dali até que via Troy se aproximando. Ja estavam em uma distância segura...Se é que existia uma que faria com que eles se sentissem seguros o bastante, então reduzia para ver o que era de tão urgente a ponto do companheiro de quarto se aproximar daquela forma.

E nossa, ele tinha bastante para falar.

Lucas, que não era exatamente a pessoa mais atenciosa da face da Terra involuntariamente até chegava a desviar a atenção da estrada por um segundo, após confirmar que a pista estava vazia para em seguida olhar para Victorine, Aaron, Zack e todos ali a medida que ele falava, como se quisesse confirmar a reação de cada um com aquelas palavras, antes que o garoto acelerasse e saísse a frente.

O que gerava um instante raro de silêncio.

E mais raro ainda, que era quebrado por Luke.

- Ele tem um certo ponto...

E claro, sendo quem era não justificava EXATAMENTE qual era o ponto que concordava, ou menos achava que Troy tinha algum sentido em apontar, antes de voltar a acelerar e concentrar-se na estrada. Zack fazia ainda um comentário direcionado a Lucas enquanto dirigia.

Estamos bem né Zack? Acho que estamos.

Sem ressentimentos.

- Longa história... - Dizia enquanto balançava a cabeça negativamente querendo deixar claro que ou não era relevante, ou não queria contar. Provavelmente os dois. Nada pessoal Zack, mas ninguém no carro tem 100% de certeza do que aconteceu então...

Fora que temos preocupações maiores.

Zack vinha com toda aquela explicação, destacando aquele ponto que Lucas falava.

Viram? Poucas palavras as vezes são o bastante.

De forma que ele constatava o que entendia.

Bastante sentido Zack

- Eles querem que o ciclo prossiga... - E nos matando não seria possível. Podemos acabar com isso, mas da forma que Malfoy apontou, tambem podemos ser aqueles que dão sequência a ele, deixando o "mal sair". Aquilo ja havia sido compreendido pelos demais, não havia a menor necessidade de dizer em voz alta. O que Lucas havia dito ja chamava atenção para o fato.

Da mesma forma que entendia as "razões" de tudo ser uma armadilha e não irem até a igreja.

Vai la Zach, explica isso para o Aaron e convence ele.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Ter 08 Set 2015, 11:29

Troy estava seguindo o grupo de moto. Enquanto isso, ele pensava consigo mesmo no tipo de loucura em que estava se metendo. Agora tinham "SNIPERS" metendo bala na galera? Aonde aquilo iria parar?

Entretanto, aquilo encucava Troy de certa maneira. O atirador tinha habilidade, isso era fato. O pneu de uma moto não tinha mais do que 15cm de espessura. O tórax de alguém como Aaron deveria ter quase 45cm de espessura. De fato, era muito mais simples acertar o tórax de uma pessoa do que o pneu de uma moto, especialmente em velocidade e ainda distraído. Mesmo assim, mesmo não estando esperando Aaron, o atirador deu um tiro certeiro no pneu da moto... o que deixava uma possibilidade no ar.

O atirador não estava atirando para matar. Se quisesse matar, bastava um tiro da cintura pra cima e Aaron já era. Então, se o atirador não queria matar, ele só poderia querer duas coisas: Ou espantar os jovens dali, ou então ganhar tempo para alguém que estivesse fazendo algo na igreja para onde eles estavam indo... mas quem?

Infelizmente, morar na América era algo que não ajudava nesta hora. Qualquer idiota com mais de 25 anos e sem antecedentes criminais pode conseguir uma licença para comprar um rifle de precisão e meter chumbo na molecada. Entretanto, é uma arma pesada e sem a ajuda de um tripé, podemos excluir a maioria das mulheres e homens idosos, além de adolescentes.

DROGA! COISA DEMAIS PRA PENSAR AGORA! FOQUE-SE EM NÃO CAIR NA ESTRADA!

Troy passou o caminho todo tenso. Tenso porque estava num veículo lento e porque havia um atirador na região. Tenso porque, se estivessem à mais de 1km do atirador, a bala atingiria ele antes de ouvirem o barulho, visto que a bala viajava mais rápido que o som. Não daria tempo nem de enrijescer os músculos pra doer menos... como se fosse adiantar.

Também havia o fato de que todos ali pareciam loucos. Eles deviam achar que eram Supermans ou James Bonds... Talvez dirigir um Aston Martin tivesse deixado Aaron com essa sensação de ser o agente britânico... ele não sabia. Mas foi a primeira vez que Troy viu alguém dirigir em direção à morte daquela maneira. Isso fez Troy pensar se Aaron podia ser confiável no "pega pra capar"ou não, afinal... uma pessoa que arrisca sua vida daquela forma só pode ter um parafuso a menos. Troy lembrou-se que haviam contado que Aaron tinha ficado possuído ou estranho... algo assim... e o quanto aquilo pode ter feito ele abandonar o juízo.

Afora a questão de que deixaram Troy na retaguarda... com a missão de voltar e "contar a nossa lenda" caso eles morressem. Afinal, o que esse povo pensava? Será que terem nascido ricos, bonitos e sarados fez eles acharem que a vida era meio sem graça? Queriam nascer pobres, cabeçudos e nerds na próxima vida, pra ver se tinham algumd esafio? Que tendência suicida do caralho era aquela? O pior era que Troy sabia que se soltasse tudo isso na cara deles, eles revidariam de volta e ele ficaria intimidado. Porque eles gostavam de ter razão e tomar carão de alguém como troy Bateman não devia fazer parte do que aqueles caras pensavam para a vida... e quanto à missão da retaguarda, Troy tinha uma idéia melhor...

QUE TAL SE NINGUÉM MORRER?

Seguia seguindo o grupo, quieto na sua, até chegarem ao local.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Ter 08 Set 2015, 12:10

Victorine estava segurando o celular de Aaron e ouvia a gravação de Malfoy. Mesmo que ninguém mais pedisse, ela repetiria a gravação, porque um detalhe tinha saltado aos ouvidos dela e ela precisava confirma-lo.

Aaron estava se ajeitando no banco de trás. Teve que ficar entre os dois, sentado meio curvado. Apesar de estar todo dolorido, ele estava vivo.


Eles estavam vivos.

Como Diana havia dito no inicio e Aaron havia afirmado depois, realmente parecia que eles iam para uma armadilha. 

Mas...Por que?

Zachary dava sua opinião, Lucas também.

Aaron ainda estava quieto, pensando, até que Victorine falou.

- Não existe um lugar para selar, pessoal. – Victorine falou baixinho e virou um pouco a cabeça para encará-los. – Malfoy falou que o nosso ciclo nem começou. Então, não temos que lacrar o "nosso ciclo". 

Franziu as sobrancelhas, olhando para a gravação e novo.

- Essa era uma das perguntas que eu tinha no inicio. – Aaron comentou. – O tempo inteiro nos foi dito que eles começaram como uma brincadeira que se virou contra eles. Mas no nosso caso, quem foi que começou? Eu pensava que fosse alguém do passado que ainda estivesse vivo, de alguma forma.

Mesmo sem saber que era Julian/Joseph ou Jhonas.

- Então, o ciclo deles não fechou completamente. Ainda é o deles, porém, mais calmo por conta de Elizabeth. Só que...

Aaron passou a mão na cabeça.

- Eles querem o que? Substitutos?

Mais algum tempo de silencio.

- Estou mais certo que a St. Mark é o segundo templo, porque lá era uma nova religião envolvendo Vudu. O vudu podia ser a forma de explicar o controle exercido sobre as pessoas. Nós estamos mesmo indo pra uma armadilha, mas a Valentina está lá.

Aaron meneou negativamente.


- Estou numa sinuca de bico. Eu não sei o que fazer. 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Diana Grayssom em Ter 08 Set 2015, 13:51

D tirava o pano do rosto, deixando-o ao pescoço, e logo em seguida, ajudava Aaron a retirar aquele capacete. Logo todos começavam a se acomodar como dava naquele mínimo espaço, e começam também a por as ideias no lugar.
 
Aaron falava da policia, e Diana o olhava com os olhos mais abertos. Ninguém nunca viria salva-los então, sorte Aaron e o gruo estar por perto, a situação era mais séria ainda, quando havia uma policia comprometida, e eles estavam indo para a exata cidade onde esta policia comprometida tinha a lei. Diana ficou ouvindo Z em silencio. E de fato.
 
Real e sobrenatural estavam juntos ali, e aquilo só tornava tudo ainda mais perigoso. Por isto olhos de Diana expressavam o mesmo temor de Zachy. Como combater aquilo?...
 
E então vinha aquela mensagem de Malfoy. Diana abaixou o rosto, e ouviu cada palavra no mais absoluto silencio. Porque Malfoy era o primeiro de toda aquela historia a explicar exatamente o que estava ocorrendo. E mais do que tudo. Fazia um alerta.
 
Um alerta que podia mesmo salvar a vida do grupo. E então Z lembrava da situação de Lucas, e de fato, Diana olhava o rapaz atônita. Ele não havia sofrido o acidente? Fora outro sonho? Um sonho dentro de outro sonho, e a forma deturpada como eles não mais conseguiam distinguir realidade de ilusão.
 
E então Z parecia ter um insight, e Diana limitou-se a acompanhar o raciocínio dele, ele falava de um livro. Mas Diana conhecia uma biblioteca inteira...De que livro ele estava falando?...E agora ele levantava aquilo, sobre Malfoy e todos os outros ser inocentes, denotava o que acontecera com Aaron naquela casa. E quando começava a entender o que ele queria dizer, ele falava o nome do livro. Quase como se pudesse ter adivinhado. Diana tinha deixado aquele livro para Z no hospital não?
 
E Zachy completava o raciocínio dele. Exato.
 
Eles podiam estar fazendo exatamente o que eles querem, o atirador. Fora apenas para ressaltar a ilusão que eles tinham que correr para a Igreja. Diana tombou o rosto e encarou o ferimento ao braço.
 
Ele nunca quis mata-la....

Lucas falava sobre eles quererem que o ciclo prosseguisse. E Diana ainda ficava quieta.
 
Vickie falava, Aaron também. E as ideias, os conceitos, as teorias fervilhavam na mente de Diana, os lábios chegavam a ficar entreabertos, e toda vez que ela ia se manifestar, ela voltava a se calar, voltando a ouvir uma nova teoria.
 

- A morte da Prometida sela o ciclo....
 
O rosto erguia-se lentamente ao passo que finalmente as palavras saiam, os olhos iam ao grupo, e depois paravam em Z.
 
- A morte da Valentina sela o ciclo por pelo menos 10 anos...Como a morte de Elizabeth selou antes...Talvez....irmos até a Igreja faça com que o ciclo seja iniciado e não exista mais volta. A não ser que Valentina faça o mesmo que todas as outras fizeram e vem fazendo há 80 anos.  Não vamos lacrar o ciclo, vamos inicia-lo...Valentina é a isca...e ao mesmo tempo, a salvadora....
 
Diana suspirou fundo e voltou a fitar o grupo, e ela chegava até a ficar um pouco mais ofegante.
 
- Se St Mark é o segundo templo, a pedra está lá, e se em sonho vocês viram seus nomes serem escritos nela, denotando algum tipo de inicio de ritual, então acreditem....a pedra vai estar lá..E só de estarem lá, podemos fazer algo que não terá mais volta. Como o grupo de Elizabeth fez, que levou Forrest e muitos outros a matarem....
 
Diana suspirou fundo, e virou o rosto na direção da janela, vendo que ainda tinham um longo caminho até Patheshire, e logo ela virou o rosto e encarou Aaron.
 

- Mas nós temos que ir...Valentina está lá...é exatamente isto que se trata...Não temos escolha quanto a irmos até lá, não podemos deixar Valentina sozinha com uma arma apontada pra própria cabeça. E muito menos deixar que isto aconteça novamente daqui 10 anos...Temos que acabar com isto, de uma vez por todas. E a única forma de acabar com isto, é ir até a Igreja, ela sendo uma armadilha, o portal do Inferno, ou o que for....Ao menos temos que tentar...Foi sobre isto que o Malfoy falou...sobre não ficar calado enquanto inocentes morrem, para a paz perdurar sobre o sangue por mais 10 anos...Ele falou sobre lutar....
avatar
Diana Grayssom

Nacionalidade : Boston, US
Idade : 24
Cargo : Nenhum.
Humor : Misterio.
Mensagens : 210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Zachary Mateschitz em Ter 08 Set 2015, 20:24

Zack passava as mãos pelo rosto, como que tentando, daquele modo, acalmar o cérebro que parecia em ponto de ebulição.

Na verdade, até estava, já que o corpo estava febril, devido ao incêndio. Mas isso era irrelevante no momento, certo?

Sim, o mais certo era correr daquilo tudo.

Mas como correr, com a cabeça de Valentina em jogo?

Ah, foda-se a princesa de gelo. Vamos pra casa trepar e beber.

SAI, NOAH!

- Vudu? Mas que porra é essa? - Ele cerrava o olhar – Ainda tem muita coisa em aberto… Inferno.

Suspirou e ergueu o olhar para o teto.

Precisava encontrar algum sentido naquilo tudo.

Uma saída.

Mas não via muitas a não ser sacrificar Valentina.

Como fechariam aquilo?

Até que finalmente voltou o olhar para Aaron.

E em seguida para Diana.

E por fim para Victorine.

- Vamos acabar logo com isso… Se eu me tornar um assassino, só tenham a decência de me matarem antes que eu faça merda, ok?

Exibiu um sorriso torto, apesar de seu tom não ser muito jocoso.

Parecia até bem sério.

_________________
"Let me tell you something. There's no nobility in poverty. I've been a poor man, and I've been a rich man. And I choose rich every fucking time. "
avatar
Zachary Mateschitz

Nacionalidade : New York, EUA
Idade : 23
Cargo : Calouro
Humor : Incógnita
Mensagens : 375

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Ter 08 Set 2015, 20:53

Aquele era realmente um problema.

Ele não precisava apontar nada, todos ja haviam entendido o mais importante. As opções pareciam horriveis, escolher a "menos pior" não seria impedir nada, não serviria para nada e não evitaria uma nova disgraça de acontecer. O comentário de Valentina "estar com uma arma apontada para a própria cabeça" fazia com que Lucas apenas voltasse a atenção para estrada e acelerasse mais fundo, ainda na mesma direção.

Ninguem havia dito que deveria agir diferente no final das contas.

As palavras de Zach ao menos serviam para mostrar que ele não era o unico com algumas duvidas. Haviam DIVERSAS pontas soltas e se alguem como zach que estava no olho daquele tornado de eventos não conseguia ligar todas as peças, certamente era normal que Lucas sentisse algo semelhante.

Porque era ou criar um ciclo sem fim ou Valentina morrer.

Tinha que ter uma terceira opção.

Alguma que realmente fosse uma boa opção.

Claro que ficar ali debatendo dentro do carro de nada adiantaria.

Ouvia mais uma vez Zach falar, agora a respeito de mata-lo se necessário.

Lucas disfarçava bem o sorriso, em uma expressão mais focada. Olhando para frente antes de falar em voz baixa enquanto discretamente voltava a balançar a cabeça em tom de negação, talvez ironizando aquilo que tinha sido dito ou apenas deixando claro que aquela não era, e jamais seria uma opção.

- Sem sacrifícios...

"Ninguém fica para trás."

Ja havia dito isso para Zack antes.

Porque sem ser assim não era uma vitória.

Se não fosse possível, eles dariam um jeito.

Ou todos, ou nenhum.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Convidado em Ter 08 Set 2015, 21:09

Aaron não sabia o que fazer, mas sabia que não deixaria Valentina naquela igreja. Ele realmente iria morder a isca, mesmo que acabasse virando o mal encarnado. Não importava, desde que ela ficasse bem.

Teve que se controlar um pouco para não fazer uma expressão feia para Diana. Não gostava nem de levantar a hipótese de deixá-la para trás. Se eles não quisessem ir, Aaron desceria do carro e iria à pé. Ele é extremamente teimoso quando o assunto é alguém que ele se importa. Ele nem tinha pensado meia vez para a estupida ideia de resgatar Zachary.

Mesmo que aquilo fosse exatamente o que o “sniper” queria. Ele não pensou em armadilhas, só pensou em salvar o amigo, como fazia agora.

Victorine, por outro lado, virou-se um pouco mais encarar a loira. Ela não estava sugerindo que deixassem Valentina para trás, certo? Diana só dizia a verdade, levantava os argumentos e os fatos.

Uma ruga de preocupação se formou entre as sobrancelhas dela e ela suspirou. Todos tiveram seu momento de falar. Até mesmo Lucas falou que ninguém se sacrificaria.


- A história do vudu é uma hipótese que eu levantei. Quando pesquisei os templos, essa era a informação sobre St. Mark. Inicialmente,  eu ia para St. Olaf por conta da pista do gelo, mas mudei de ideia pelo que você tinha me falado. Eu estive sob influencia na casa do Forrest. Elizabeth amava Jhonas com devoção e não parecia amar um assassino. E se ele tivesse sido controlado esse tempo todo? Não apenas por espíritos, mas por magia negra? Foi por isso que levantei essa hipótese do vudu e acho que St. Mark é o segundo templo.

Aaron explicou-se.

E bom, já que todos ainda estavam dispostos a ir, ele nem entrou nesse mérito.

Victorine olhou para Diana.

- Diana...Sua irmã gêmea usou um termo bastante curioso ontem enquanto esperávamos. Ela disse que deveríamos agradecer por conta das “anomalias” temporais. Você sabe o que ela quis dizer  e concorda com isso?

Franziu um pouco as sobrancelhas, querendo entender.


- Porque anomalia seria, basicamente, uma irregularidade, no caso, nos eventos. Bom, até onde sabemos, apenas os nomes dos homens aparecem na pedra. E se vocês não chegassem a entrar na igreja?

Olhou para os meninos.


- Não estou falando em sacrifícios, mas usarmos algum trunfo para atrai-los ao nosso favor. Para que vocês não olhem a tal pedra e não despertem o mal. Eles podem ter controlado até aqui, mas ainda devem apostar que não sabemos da armadilha, agora estamos andando lado a lado, não?

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Duxhill Faculty em Sab 12 Set 2015, 14:57


_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill Faculty
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 160
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2077

http://theotherside.criaforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Altruismo ou Suicídio - Aaron, Zachy, Diana, Vickie, Lucas e Troy.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum