Primeira visita do ano.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 17:33

E havia como ele não achar um jeito de colocar a palavra chuchu no apelido dela?

Não ia insistir, se não pode com ele, junte-se a ele, este seria o lema, claro que não ia aceitar tudo que Troy faria, mas nem por isso ia tentar vê-lo com os olhos da Faith que chegou na ZBZ, saindo do Japão e achando que tudo seria maravilhoso. Realidade era preciso, agora mais do que nunca, e ela precisava se agarrar a tudo que fosse real.
Pelo restante da viagem ele enrolou ela sobre a carteira de motorista.

Faith não sabia se ria, se o interrompia, se pedia pra ele parar e falar a verdade ou se simplesmente continuava ouvindo cada uma das asneiras que o namorado ia falando, seria bem mais simples se ele falasse,

Não sei dirigir carros.

- Chegamos... – Ela falou com ar alegre, esperou o portão do condomínio abrir, e entrou depois que a identificaram, não era um bairro de luxo, mas nem por isso a segurança era baixa. Foi até o prédio estacionou e saiu do carro com as chaves do loft na mão.

- Vamos? – Perguntou oferecendo a mão livre pra ele pegar, iriam pelo elevador até o décimo segundo andar, ficaria abraçada nele no elevador, e não demorava pra chegarem, corredor, porta e enfim o loft, só pra eles.

Sem os pais por perto e sem vigias ou fantasmas ou noivas.

- Bem, seja bem vindo, entra Troy. – Ela tinha ido à frente pra abrir a porta pra ele, Troy ia ver um lugar de cores claras, com madeira, mármore, vidro, tudo combinando perfeitamente, o local não era grande, mas era bonito. A parte mais chamativa seria a sala com todos aqueles apetrechos, e conforto, porque uma boa sala deve ser confortável.

O sofá era branco, em couro e de canto, tinha almofadas coloridas espalhadas por ele e uma manta leve de tom azul, a mesinha de centro era preta, de mármore e sobre ela havia um vaso com flores, tulipas, pelo jeito a faxineira tinha posto ontem ainda, estavam frescas.

Na parede atrás do sofá estava um quadro grande com uma árvore de Sakura, a cerejeira, símbolo do Japão.


- Gostou...?
– Estava insegura, não era tão “nerd” ou mesmo geek quanto ela queria, mas, não teve tempo de decorar como ainda desejava, ela era uma geek isso não podia ser discutido mesmo com aquele ar de “patricinha” que tinha.

Faith foi andando pelo lugar, e chegou na geladeira, por sorte Anette tinha abastecido a geladeira e tinha muita porcaria e frutas ali pra eles comerem caso sentissem fome mais tarde ou pediriam algo. Deixou ele ver o lugar, e foi pra escada subiu quatro degraus e esperou pra ele dar atenção.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 18:21

OK!

NÃO CAGUE NA VARA!

VOCÊ TREINOU POR ESTE MOMENTO A VIDA INTEIRA!

Ele entrou no Loft com Faith e... PEQUENO? O lugar era enorme, pros padrões dele! E era bem arrumado, cheiroso, decorado... aconchegante! Ele percorreu os olhos, como uma criança pobre entrando numa loja de brinquedos decorada para o Natal!

Troy: WOOOOOOW! Olha só isso!!!

Ela perguntou se ele gostou.

Troy: Se eu gosto? SE EU GOSTO? PRINCESA, ESSE LUGAR É FENOMENAL! UHHUUUU!

Ele pulou se jogando de costas no sofá branco.

CARACA!

COMO É CONFORTÁVEL.

E Faith ia começando a subir a escada, com passos graciosos e aquele jeitinho de menininha que deixava ele louco. Ele se girou no sofá, de bruços, encarando ela e meio boquiaberto.

OH, BABY! CÊ TEM TODA A MINHA ATENÇÃO!

MAS TUDO BEM...

É A HORA DE MOSTRAR QUE EU SEI O QUE FAÇO.

AFINAL, NÃO ESTÁ ESTAMPADO NA MINHA TESTA QUE SOU VIRGEM E ELA NÃO PRECISA SABER!

TREINO NÃO ME FALTOU!

Troy meio que se levantou e foi até a escada onde ela estava. Não subiu, foi pelo lado do corrimão e pegou gentilmente a mão dela, dando um beijo romântico.

Troy: Princesa... porque você não sobre e fica um pouco mais confortável? Eu vou preparar uma bebida pra nós e já subo...

Deu uma piscadinha pra ela...

Troy: Me surpreenda.

ISSO!

MANDOU BEM!

MAS VOCÊ NÃO VAI DROGÁ-LA, VAI?

CLARO QUE NÃO!

MAS EU OUVI DIZER QUE BEBIDA SEMPRE FAZ A COISA FLUIR MAIS... FÁCIL.

Se ela topasse, ele iria até o bar, pegaria o seu celular e assistiria rapidamente no youtube um vídeo sobre o preparo de martinis. Então, prepararia dois e subiria para encontrar a mega-sexy-mistress-Faith!

SUPERBAD! É HOJE!!!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 19:01

Os planos não eram bem aqueles, pra aquele dia em especial, mas poderiam ficar melhores.

Perceptiva como era ela obviamente notou que no momento que comentou com ele sobre ir ao loft, Troy pensou “besteira”, e quis vir junto ele deve ter entendido aquilo como algum tipo de código que significava – vamos fazer sexo – ou – vamos ter nossa primeira vez juntos – bem, não importava agora, não podia pensar muito, nem queria, eles estavam bem, conheceu os pais dela, os dois tinham vontade, e porque não seguir o curso natural das coisas?

Afinal de contas, ela não era nenhuma virgem prometida.

Olhou ele beijando sua mão e sorriu beijando a testa do rapaz, afagando de leve os cabelos deixando-os bagunçados. Até aquele dia nem ele e nem ela tinham dito aquela frase – eu te amo – mas, será que havia necessidade depois de tudo que passara na maldita floresta, na cabana, a dor por ter pedido a Trevor pra deixar o corpo de Troy lá, pois, eles precisavam fugir. Faith também lembrou que nunca agradeceu o rapaz por ter tido tanta paciência com ela naquela infeliz trilha de mortes pela qual passaram.

Subiu o restante de degraus que tinha até chegar ao local reservado ao quarto que seria dela, e dele, que seria deles.

O quarto era um pouco colorido contrastando com a parte de baixo, afinal era a parte mais pessoal do loft, tinha de ter o jeito dela, o toque dela. Muitas almofadas na cama, uma espreguiçadeira na parte de baixo de cama, e um pequeno sofá de três lugares junto a janela com cortinas claras, estampadas com flores bordadas em tons de rosa e amarelo. Era tudo suave, como ela.



Havia o closet do lado direito, não era grande, mas caberia pouca roupa e calçados pros dois, pediria pra ele mais tarde deixar algumas peças de roupa ali, caso fosse preciso dormirem um dia, ou dois, ou três.

Ou quantas vezes quisessem, e isso a fazia pensar em futuro.

Não gostava disso, Faith estava vivendo bem o presente, e não faria o erro de colocar ansiedade e planos misturados naquela relação, tudo que fluir bem, devagar e sem projetos, ainda.

Tirou a roupa que vestia e pegou uma camisola, não comprada especialmente pra aquele dia, ela não tinha planos pra isso, quando acontecesse, ótimo. Tinha paciência e namorando ele, ninguém poderia negar que a garota tinha muita calma.

Vestiu a camisola, clarinha, um pouco transparente, de seda puxando pra um tom dourado, com alguns pedaços de tecido esvoaçante nas laterais, em alguns pontos. O perfume preferido dela, que passou a ser o dela. Caminhou até o banheiro, pés descalços, o mais natural possível, pouca maquiagem, não precisava dela agora, porque seria um momento natural, e sem mascaras.

Porque ela já cansara de usar mascaras.

Unhas pintadas de vermelho, contrastando aqueles dez pontos com a pele alva da garota, e o tecido da camisola que hora tinha um tom de dourado mais forte, hora não, dependia da luz sobre seu corpo.

Faith ia descendo a escada, mas pediu minutos antes que ele colocasse música, algo suave.

Enquanto a música era ouvida pelos dois, a loira descia graciosa pela escada, degrau por degrau e olhando pra ele, um sorriso tímido estava o rosto, a mão passando de leve pelo corrimão e exibindo aqueles pontos vermelhos que logo iam estar na pele dele.

- Gostou? – Foi sua única pergunta, quando pisou no último degrau ficando na mesma altura do rapaz, pelo menos uma vez na vida.

Esperava não decepcionar Troy, mas não desceu usando salto alto vermelho, e uma camisola negra como ele deveria ter em sua mente, nem faria um strip, porque naquele dia em especial, tudo que ela queria era romantismo, em outra ocasião ela poderia mostrar o lado sexy dela, agora Faith era romantismo. Temia não ser boa o suficiente, ou não ser como ele imaginava. Tinha medo, e paixão.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 19:24

Troy estava concentrado, preparando os martinis e droga... como aquilo era difícil! Ele esperava não ter colocado álcool demais e sofreu um pouco para tirar o caroço das azeitonas, mas estava quase.... quase...

PRONTO!

Foi então que ele sentiu um arrepio na espinha. O toque das delicadas unhas dela próximo a sua nuca, como se quisesse chamar a sua atenção. Ele petrificou... como se fosse uma das noivas tocando em seu pescoço. O jeito doce e angelical, mas ao mesmo tempo assustador.

Assustador, porque agora ele tinha noção de que não tinha a menor idéia do que estava fazendo. Facilmente ela perceberia que ele não tinha experiência nenhuma, que não tinha a grande idéia real de como aquelas coisas deveriam proceder. Se ele tivesse tido outras ficantes hoje, ou participado de despedidas de solteiro com seus amigos, ele poderia ter uma noção, mas a verdade... pessoalmente ele nunca havia nem visto uma mulher nua. Somente por fotos, internet... pelo buraco da fechadura do banheiro de sua prima... mas nunca algo assim.

Ele foi-se virando devagarinho, esperando não tomar um baque com a surpresa do que estaria Faith vestindo... ou vestindo Faith. Os olhos dele esbugalharam e ele olhou Faith de cima abaixo. Por mais que ela não estivesse usando um espartilho vermelho e meia arrastão com salto-alto, aquilo não decepcionou de forma nenhuma o nerd. Ele percorreu o corpo dela umas 3 vezes com os olhos antes de começar a falar... u a balbuciar.

Troy: Uau! Você.. vcoê... uau... eu... caramba, eu... uau, Faith...

"Faith"... ele não costumava chamá-la pelo nome, a não ser que o momento fosse sério. Então, possivelmente ele estava levando bem a sério aquilo. A camisola dela era delicada, gentil, fina... O que fazia com que a mente dele se aguçasse para algo que ele nunca reparou... a beleza da delicadeza. Porque pra ele, beleza era uma mulher marombada, usando um fio-dental, salto cristal e muito silicone... ele nunca havia achado excitante a simplicidade que podia ser sensual... até aquele momento. Talvez porque, ele nunca tivesse desejado alguém com tanto carinho e respeito como ele desejava Faith.

Não foi somente o medo e a timidez que fez com que ele não tentasse nada com ela quando foram ao Japão... Foi o fato de que a respeitava. Que algo dentro dele dizia que não valia a pena fazer um negócio às pressas, sob a tensão dos pais dela estarem ouvindo. Talvez Troy, em seu âmago quisesse que aquela primeira vez fosse perfeita. Não porque era a SUA primeira vez... ele não era uma garotinha pra se preocupar em quão mágica seria a sua primeira vez. Mas sim porque era a primeira vez COM ELA... porque se fosse qualquer outra garota, de qualquer jeito seria maneiro, mas com Faith... bem, com ela tinha que ser algo especial. Algo que ele não teria a capacidade de estragar.

Ele passou a mão no cabelo dela, pousando a mão sobre a nuca dela e foi de leve beijando-a, mas com paixão. A paixão que ele sentia por ela... só por ela. Desde o momento em que quase cometeu um suicídio de asma e ela cuidou dele. Porque ele via isso no olhar de Faith... ela não queria um Super Homem, como a maioria dos Ômegas, nem um bilionário, como grande parte deles também... ela queria um cara comum, companheiro, amigo, gentil... alguém que pensasse nela quando acordasse e fosse dormir. E até aquele momento, Troy sentia tudo aquilo por ela.

Troy: Eu... o que você quer... fazer agora...?

Ele não tinha nem tirado a camisa e o casaco. Talvez, porque este fosse o grande momento e ele estivesse sério como nunca, ele tivesse tido a noção de que, em certo ponto, seu corpo era uma vergonha comparado ao que ela estava acostumado a ver na Ômega.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 20:38

Faith viu dali da escada que um rapaz fazia todo atrapalhado dois martínis.

Mas, não seria preciso o uso deles, e desde que tocou na nuca dele de leve, com a ponta dos dedos, e viu ele se virando na direção dela com aquele sorriso diferente, não do Troy quando brincava ou fingia ser mais bobo do que era, mas do Troy que gostava do que via, e nos olhos dele ela viu carinho.

Encostou a ponta do seu nariz no dele e falou,

- Nada que você não queira fazer. – Não foi uma fala, foi um sussurro e os braços dela já estavam envolvendo ele pelos ombros, precisando erguer um pouco a cabeça pra fitar ele bem nos olhos. Os cabelos escorriam pelos ombros e costas dela. Uma das mãos roçando de leve as unhas na nuca e a outra apertando a jaqueta.

Um beijo silencioso, que permitia ouvir a respiração dos dois sendo alterada.

Faith depois do beijo que durou alguns instantes, tirou a jaqueta dele com cuidado, mas ela foi jogada no chão, não tirou os olhos dos olhos dele, e havia um sorriso maroto brotando nela, como alguém que quer aprontar alguma coisa, e logo a camisa dele foi tendo botão por botão abertos, seria mais sexy se ela os estourasse, mas Faith não tinha a menor pressa, porque a pressa sempre estraga ainda mais na primeira vez juntos assim.

Um beijo no queixo que se prolongou até o pescoço e subiu pela orelha direita.

Seguiu ali com algumas mordidinhas esperando que fosse abraçada, mesmo sendo a primeira vez dele com alguém, o instinto é algo que fala alto, e todos tendem a entender bem aquele tipo de linguagem silenciosa. Ela foi andando de costas até  bancada que separava a cozinha da sala, e subiu nela, puxando ele pela mão, pra que a pressa se podiam enroscar seus corpos ali um pouco.

Havia tantos lugares pela casa, e todos eles podiam visitar.

Deixou as pernas afastadas e dobradas no ar, ela era mais baixa do que ele, que facilmente ia se encaixar bem ali, Faith o abraçaria de novo pra uma nova sessão de beijos, sem palavras, agora não, talvez a respiração ficasse mais ofegante a medida que o tempo e as ações acontecessem.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 20:57

Quando ela veio chegando, como uma gata sorrateira e o abraçou, ele quase derrubou os martinis. Foi tirando a jaqueta dele e Troy ficando meio sem saber o que fazer... ao menos mentalmente. Porque fisicamente, seu corpo estava sendo guiado para o que achava o mais natural de se fazer.

Ela colou o nariz no dele e disse que eles só fariam o que ele quisesse fazer.
Era como ter achado um gênio da lâmpada sexual... Ele respondeu com outro sussurro.

Troy: Tem tantas coisas que eu quero fazer contigo, linda... Nem sei por onde começar.

Puxou ela com uma força que ele mesmo desconhecia e começou a beijá-la.
Ele nunca tinha beijado Faith com tanta paixão... a respiração dele era profunda e rápida, como se estivesse para explodir. Ela estava lá, sentada na bancada e abraçando ele enquanto se beijavam e ele demorou alguns segundos com as mãos trêmulas até colocar uma das mãos na coxa dela e a outra abraçada em suas costas.
A cintura dele meio que ficou colada com a dela e ele percebeu o quanto estava excitado com uma situação que envolvia praticamente só um beijo... ainda. Dava pra notar algo entre eles, que era Troy.

Troy: Foi mal, eu... é que eu tô muito empolgado. Acho que nunca estive tão excitado assim.

Continuaria a beijá-la. Não queria apressar as coisas. Os beijos dela na orelha, no queixo. Ele foi direto para o ombro dela e começou a beijá-la lá, derrubando uma das alças.

TIPO... ESTAMOS FAZENDO AMOR, OU SEXO... OU AINDA NADA?

OH, DEUS! OBRIGADO!

NUNCA MAIS LHE PEÇO NADA!

Empolgado, ele acabou derrubando uma das taças no chão. Mas ele não conseguia parar de beijá-la.

Troy: Desculpe... eu... limpo... depois.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 21:12

- Uma de cada vez. – Foi sua resposta ao que ele disse. Fariam uma coisa de cada vez, e ainda estavam ali na cozinha, o caminho até o quarto era longo pra eles agora, então porque não aproveitar ali mesmo, mais um pouquinho?

Uma taça foi derrubada, por sorte o corpo não quebrou, era um bom sinal.

- Não tem problema, ninguém se machucou. – Falou dando novamente aquele sorriso tímido, e sensual ao mesmo tempo, puxando ele pra mais perto, se é que havia ainda algum espaço entre eles. Faith passava de leve os dedos nas costas do rapaz, até chegar ao ponto de arranhar, sem força.

Não ouviu nenhuma reclamação então continuou.

Uma das alças já tinha sido derrubada, faltava ainda a outra, então ela empurrou ele sem força, e sentiu certo protesto em sair dali da bancada, mas ela sorria maliciosa agora. Ficou em pé e foi andando na frente dele, olhando por cima do ombro direito, e parou na escada de novo, naquela bendita escada com vidros impedindo que quem andasse nela acabasse caindo, porque talvez ele fosse cair.

Como um patinho. Ela apertou algo no interruptor e todo o ambiente ficou em “meia luz”.

Faith puxou a outra alça da camisola e deixou a mesma escorregar pelo corpo, subiu no último degrau e então a peça de roupa intima caiu por completo ficando num sutil amontoado de seda, relevando as costas nuas e muito brancas da namorada do nerd, não havia nada fora do lugar ali, ela parecia esconder o corpo que tinha por debaixo de tantas roupas, pois, não costumava usar nada aberto demais, principalmente nos últimos dias.

- Vamos subir...? – Ela não se virou, ainda. Apenas subiu deixando que ele a visse quase nua andando pela escada, usava apenas uma calcinha de renda branca. Foi até o topo esperou ele chegar lá, quando o namorado estivesse no degrau que faltava pra chegar até ela, a garota o pararia e tiraria o cinto dele.

Ela viu a cueca do Batman, e não riu desta vez. Já esperava por isso. Agora era com ele tirar aquela calça, e irem pra cama com ela o puxando pela mão, como gostava de fazer, como gostava de guiá-lo, ela o guiaria ali também.



Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 21:27

Quando Faith disse que fariam uma coisa de cada vez, ele apenas respondeu ofegante, balançando a cabeça.

Troy: ok... ok... ok..

A taça foi derrubada, mas não quebrou. Bendito tapete fofo. Faith então se separou e foi andando na frente. Ela deixou a camisola deslizar pelo corpo, mostrando apenas as costas e Troy já estava boquiaberto... porque naquele momento, ele estava diante da mulher mais linda do mundo. Não somente pela sua aparência, mas porque era a mulher que o queria... o queria com sinceridade no olhar, na voz, na respiração...

Ele franziu o cenho, com o queixo caído, com aquela cara de "pronto! todas as minhas defesas já foram. Tô na mãozinha dela"... e disse num tom quase inaudível.

Troy: Ai, carambolas... eu tô amando...

E foi indo atá a escada, seguindo a beldade que ele tinha como companheira. Ela deixou tudo em meia-luz e aquilo ficou ainda mais... erótico. Quando ela tirou o cinto dele, ele se tocou o que ela queria.

EITA!

ELA ME QUER NU!

Troy foi tirar a calça, mas o equilíbrio não era seu forte. Ele se apoiou na parede, tentando tirar o pé de dentro da calça, que não saía!

Troy: Ggrrr... Sai, calçaaaa-aa...!

O TÊNIS!

MALDITO TÊNIS!

Sentou-se na escada rapidamente e arrancou os tênis fazendo-os voar para algum lugar da sala, mas desde que não fizesse barulho de vidro quebrando, nem nada... tava de boa!

Agora a calça saía com facilidade.

Ele pegou na mão dela para irem subindo. Quando estavam na porta do quarto, ele a abraçou por trás, fechando os olhos e sentindo o perfume que ela havia colocado... o preferido dos dois!

Troy: HHmmmm... Esse teu cheiro.... *fungou*

Virou ela bruscamente para ficar de frente pra ele. Segurou-a pela cintura com uma das mãos e no rosto com gentileza com a outra, beijando-a... e rezando pra que a camisola deslizasse...

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 21:49

O tapete havia aliviado a queda da taça, o único prejuízo que teriam seria limpá-lo depois.

Ela subiu a escada sem a menor pressa e pela primeira vez na vida ele a via rebolar, com sensualidade, não era uma dominatrix mandando seu homem ir até lá. Era a garota que amava – palavra difícil de dizer, mas ela ouviu e um sorriso surgiu fácil– aquele nerd atrapalhado, e até na parte de livrar-se da calça e do tênis ele não perdeu o jeito. Jogou tudo escada abaixo, e mesmo que o tênis acertasse os vidros que protegiam a lateral da escada, não iam quebrar.

- Não troco o perfume, enquanto você não enjoar.

Ou enquanto você me querer, também seria uma boa resposta. Faith olhou pra ele de lado, sentindo os braços do rapaz envolverem seu corpo e gostou da sensação, era de proteção. E ela não se sentia protegida naqueles últimos dias, ela tinha medo, sentia raiva, impotência, e angústia, porque tudo poderia voltar.

Mas, não agora, ali com ele. Tudo estava bem.

- E agora...? – Perguntou como quem não sabia o que fazer, mas na pergunta em si tinha toda a malícia que ela escondeu até aquela tarde, já passara do meio dia, e nada importava além de ficar ali com ele. Os lábios dela procuraram os dele de novo, ela pegou na mão dele, que tremia de leve, era normal, o rapaz estava nervoso, não tanto quanto ela.

Conduziu a mão dele até seu ombro.

- Desce, até onde quiser... Eu gosto. – Porque iam provar aos poucos todas as sensações, ela o conduzia pra cama, e ia deitando de modo a ficar com o peito pra cima, o lençol era macio, a meia luz ajudava a tornar tudo mais erótico sim, quem sabe na cena de algum filme faltasse música, mas ela preferia ouvir o coração dele acelerar . Falando daquele modo e em especial aquela curta frase, ele podia entender que gostava de ser tocada, e onde exatamente. Não havia como errar nada, era só instinto agora.

Faith já estava deitada, o deixando ficar por cima porque ele precisa ver os olhos dela.

Troy precisava ver como a fazia feliz ali, e ela sabia que tudo era como um furacão, eles se conheceram há pouco tempo, eles foram envolvidos naquela trama macabra com espíritos de noivas, assassinatos e sacrifício, ela sofreu pela provável morte dele, ela ficou exultante quando viu naquele shopping e o beijou pela primeira vez. Era como um desses romances bobos de faculdade, e quem sabe logo ia atrapalhar tudo, ou quando se formassem a beleza acabaria e cada qual iria pra um canto do Mundo.

Mas, isso era futuro e tudo que ela pensava naquele instante, era no agora.

Não ia demorar pra nenhum dos dois estar sem nada cobrindo os corpos. Não ia demorar pra perderem a vergonha e a ansiedade e finalmente deixarem que a vontade falasse mais alto, porque de algum modo aquele loft, naquela tarde se tornaria um pequeno pedaço do paraíso pra eles. E todos os fantasmas deixaram de existir, assim como as dores do passado em que ela foi abandonada.



Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 22:04

Aquilo era demais! Faith perguntava um "e agora" com um olhar de gata selvagem, que fazia ele ficar perdido. Porque Troy não tinha nada de Gato Selvagem... ele estava mais para um Lêmure, ou um Suricate... não dava para mentir para si mesmo. Naquele ambiente, com aquela mulher, com todos aqueles artifícios, Troy teve uma certeza: Ele era a Presa ali.

Faith colocou a mão dele sobre o ombro dela e disse que ele podia descer até onde quisesse. Por mais que estivessem perdendo a vergonha, a mente conturbada de Troy estava oscilando entre o seu jeito normal e todos os filmes de James Bond, Elvis Presley, James Dean e George Clooney que ele já havia visto. Além disso, um misto de paixão, tesão, surpresa, medo de fazer algo errado... tudo isso e muito mais borbulhava dentro do Nerd, que estava para explodir.

Suas roupas sobraram apenas uma cueca boxer do Batman, com vários quadrinhos desenhados e um par de meias nos pés... algo que pra qualquer um ali seria broxante, mas Faith parecia nem se incomodar com isso. Quando ela permitiu que ele fosse descendo a mão, ele esbugalhou os olhos e foi descendo bem devagar... passando por partes de uma mulher que ele nunca havia tocando antes, como o pescoço, o colo, os...

OH, JESUS!

A respiração dele ficou extremamente acelerada quando acabou tocando o seio dela e ele desceu logo, pra evitar a impressão de que estava só naquela zona e que era um louco "seco". Desceu para a barriga dela e os batimentos reduziram um pouco.

Ele não chegou a descer mais... por mais que tivesse fantasiado várias vezes bater na bunda dela, ele não bateu. Era como ele havia pensado antes... o erotismo era extremamente mais excitante e gratificante que a pornografia sem-vergonha. Nunca havia sentido aquilo por garota alguma antes... Garota alguma havia dado a ele a oportunidade para sentir isso. Não... não a excitação... a vontade de querer ser uno com uma pessoa. De que a noite não acabasse, de que o momento se arrastasse por toda a vida.

Ela se deitou e...

CARAMBA!

Troy: Você... você é tão... linda...

NÃO DIGA QUE EU TAMBÉM.

MENTIR PRA MIM AGORA SERIA PÉSSIMO, FAITHIE...

Ele pegou um dos pés dela e deu um beijo. Foi beijando, subindo pela panturrilha, canela, coxa, barriga, seio, pescoço... até que terminou de deslizar como uma cobra por ela e estava deitado em cima dela, beijando-a e fazendo as mãos percorrerem as perigosas curvas da loira.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 22:24

Cueca do Batman e meias nos pés? Ela não ligava.

Era o Troy ali e esperava por algo parecido, aquelas gafes na cama ao longo do tempo e com prática seriam extintas, Faith sabia disso, e também sabia que ali era sua presa, por mais feroz que ele tentasse ser em frente aos amigos, o rapaz era agora um gatinho e ela a leoa. Contudo, o jogo poderia virar, porque como todo bom nerd, ele tendia a aprender rápido e porque não superar o mestre?

Ou a mestre, no caso.

Havia excitação ali? Muita e como isso era bom, tinha também medo e porque não dizer que tal sentimento era bom da mesma forma, já que aquele tipo de medo apenas levava cada um deles a ter mais coragem pra seguir adiante, com toques mais ousados. A sensação dele a beijando dos pés até chegar na barriga, ela o puxou pra cima como quem pede pra que a boca dele fosse parar na altura do peito dela.

Mexeria no cabelo dele, arranharia a costas, e diria,

- E só sua... – Foi a resposta dela, sem falar nada demais, nada além do que deixaria a situação melhor ainda, não falou da boca pra fora, mas seria assim, enquanto o Buda em que ela acreditava assim quisesse.

Acabou empurrando ele de lado, de modo que o corpo do rapaz tombasse sutilmente do lado do dela, Faith ergueu o tronco e foi até os pés dele, tirou as meias, e foi subindo como uma gata no colo do rapaz, levando a mão de leve na cueca dele, e finalmente o livrando daquilo, assim que fez isso, ergueu o corpo na cama, ficando em pé e tirou a última peça de roupa que tinha jogando sobre o peito dele com um sorriso pra lá de malicioso estampando seu rosto.

- Posso ficar no seu colo...? – Era uma pergunta retorica, porque ela não esperou bem uma resposta pra ajoelhar-se na cama e sentar no colo dele, enfim encaixando os corpos. Faith puxou ele pelos ombros, queria ficar olhando o mais próximo possível para o namorado, queria sentir o cheiro dele junto do seu, beijou o rapaz pra tornar tudo mais prazeroso, e sem a menor pressa ela ficou sobre ele numa ginga gostosa e fraca.

Depois se ele quisesse inverte o jogo e deixá-la por baixo, tudo bem, ela não teria como protestar porque o momento era deles.



Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 22:40

O MP3 Mental dele ligou (Créditos, Leticia)



Faith tirou as meias dele e agora só o que restava era uma reles cueca do Batman que ele comprou na GAP. Era o que separava ele de ser um "homem completo". Era o que separava ele de...

ELA AGARROU MINHA CUECA!

CALMACALMACALMA!

JÁ FOI!

E como Troy estava empolgado com aquele momento. Então, Faith tirou a última peça dela e com um olhar que quase o faria enfartar, ela jogou sobre o peito dele. Ele pegou aquela lingerie e a colocou na boca, levantando as sombrancelhas, como se disesse... "Não vou falar mais nada".

Ela começou a subir nele e ele tirou a lingerie da boca para que ficasse livre caso ela quisesse beijá-lo. Então, ela fez uma pergunta e já foi dando a resposta... mas em sua mente, ele pensou...

ACHEI QUE VOCÊ NUNCA FOSSE PEDIR...

O corpo deles ficou junto um bom tempo, ambos acompanhando os movimentos um do outro...

AH, MEU DEUS!

NÃO ESTAMOS DE PRESERVATIVOS!

E AGORA?

CALMA... ELA DEVE FAZER A TABELINHA...

NÃO FIQUE TENSO, OU VOCÊ VAI BROXAR!

Troy tentou e tentou e no fim acabou relaxando e curtindo o momento. Ele tinha lido tantos livros de Kama Sutra que queria experimentar tudo ali, naquela noite, mas... eles ainda teriam muitas outras vezes.

ISSO É... SE VOCÊ NÃO ESTRAGAR TUDO!

NOSSA!

COMO ELA É LINDA!

EU TÔ...

Enquanto ela estava em cima dele, ele puxou ela para perto e girou na cama, ainda colados um no outro, mas com ele pelo topo. Olhou nos olhos azuis dela e viu prazer... prazer como não se via em atrizes pornôs.

EU SABIA QUE ELAS FINGIAM!

Viu que os olhos dela desejavam ele e isso fez com que ele ficasse mais e mais empolgado. Respirava pesadamente... experimentando uma sensação que nunca tinha experimentado antes. Abriu os olhos e olhou nos olhos de Faith...

Troy: Eu tô... apaixonado... por você... Muito mesmo.

Então, ele desencaixou dela e foi beijando-a no pescoço e descendo pela barriga, até chegar onde ele realmente queria beijar... e iria beijar ali por um bom tempo, se ela deixasse.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 23:00

É, ele não pode evitar que ela tirasse a cueca dele, ainda acabasse tirando a calcinha dela, quase no rosto dele. Troy levou a peça dela até a boca, como quem fala em silêncio,  

“Vou ficar mudo”.

Ela entendeu isso porque sinceramente não tinham muito que dizer e sim fazer, a loirinha sentia desejo acima de muita coisa agora nem o silencio imperava mais no quarto, eles tinham uma linguagem particular, de suspiros, curtos gemidos, os beijos aumentavam assim como o ritmo em que ela estava sobre ele, ambos abraçados.

- Não se preocupa com detalhes, eu me cuido... – Sabia que usaram camisinha, mas ela se prevenia de outra forma, era uma garota cuidadosa. Detalhes a parte, ela queria era paz, e prazer.

Faith então sentiu que ele tomava a vez de comandar aquela cena, e girava o corpo dele, sem deixarem de estar unidos, agora ele ficava por cima, e com os olhos ela indicava que as mãos dele deveriam segurar os pulsos dela. Já que ele era o dominante que exercesse o poder como tal. A garota mordeu o lábio inferior, fechando os olhos como quem pede pra ser beijada até perder o fôlego.

O coração acelerava mais. Não havia promessa alguma ali, havia só o instante em que um e o outro eram um só, e isso bastava, será que alguém no Mundo se contentava com isso? Ela sim. Não ia pedir mais nada a ele, só pra pertencer a momentos assim, e não acordar sozinha, porque isso era horrível. Era triste e partia o coração. E o dela já fora partido uma vez, Faith não desejava que isso acontecesse de novo, confiava em que estava ali agora com ela, acima de qualquer coisa.

Um pouco dela morreu quando ela pensou que ele havia morrido, mas agora tudo renascia, e era mais bonito, não tinha motivo pra ter medo, só pra ter prazer em viver cada momento, porque não eram eternos, eram tão frágeis, mas, alguns tinham dentro de si uma força incrível que acabavam por revelar algum dia.

Mais beijos, alguns arranhões nas costas dele, quando ele libertasse os pulsos dela, uma mordida no pescoço dele, descendo a boca pelos ombros e,

- Eu só vou dizer que sou sua, nada mais Troy... - Até quando você quiser, era este seu pensamento.

Contudo, ela realmente não esperou que a direção dos lábios dele acabasse tomando partes mais baixas do seu corpo, Faith apenas fechou os olhos de novo, e segurou com força segurou o lençol com as duas mãos por cada sensação que percorria seu corpo agora, e como tudo era bom. Se ele nunca tinha ouvido gemidos em sua vida, ele estava ouvindo e da mulher que desejava estar só com ele e mais nada.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 23:16

Depois de um bom tempo lá, Troy voltou a subir. Entrelaçou-se entre as pernas dela e novamente voltaram a ficar o mais grudados o possível. Beijava o pescoço dela com muita paixão, enquanto curtia os arranhões que ele havia percebido serem quase uma marca registrada de quando ela estava gostando. Por ele.sairia daquele quarto como se tivesse lutado com um tigre. Sentiria as dores dos arranhões apenas quando a água estivesse batendo em suas costas... mas nem pensaria naquilo agora.

Ele continuou pressionando o seu corpo contra o dela e a sensação era fantástica. A voz rouca da Faith soltando gemidos de prazer só faziam ele ficar mais louco... mais forte... e mais rápido naquele momento. Ele sentia que ia explodir, como uma panela de pressão à mil graus célcius!

Troy: Eu acho que... eu vou....

O jovem nerd deu um grito e fez um monte de barulhos estranhos, por alguns segundos, enquanto aquela noite de amor era praticamente concluída... ao menos a primeira parte. Ficou um bom tempo se tremendo todo, até que virou para o lado. A respiração não estava mais acelerada... estava entrecortada, fraca... seguida de um fraquíssimo silvo!

AH, NÃO! AGORA NÃO!

Ele estava deitado de barriga pra cima, com o peito subindo com muita dificuldade... Nunca tinha tido um ataque de asma como aquele. Entretanto, foi o melhor ataque de asma do mundo! Porque, se morresse ali... estaria morrendo muito feliz. Morrendo com classe!

Ele gesticulou para Faith, para chamar a atenção dela....

Troy: Minha... *silvo* minha... *silvo* Bombinha... *silvo*....*silvo* na calça....

DROGA, FOI TUDO TÃO PERFEITO...

PORQUE TINHA QUE ACABAR ASSIM?!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Seg 12 Out 2015, 23:30

Realmente ela não esperava por aquilo.

Mas, foi bom demais e para quem dizia nunca ter encostado em uma mulher, Troy estava saindo-se cada vez melhor, de certo modo ela sabia que bastava deixar o instinto fluir, e isso aliado ao que um sentia pelo outro, não tinha como dar errado.

Quando ele voltou pra cima, e tornou a beijá-la, ele poderia notar como ela estava corada, e a garota que ante dominava agora era dominada, aquele jogo foi ótimo, pra ambos os egos, pois, cada qual deu o seu melhor e tudo tendia a melhorar, com mais prática.


Porque haveria mais pratica.

Antes que ele tivesse chegado ao ápice, Troy sentiu ela mordendo seu ombro, não deixaria marca, em um ou dois dias aquilo ia sair, mas, ela precisou fazer isso pra não incomodar nenhum vizinho com um gemido mais alto, o corpo dele, ficou mais leve, mais maleável, depois dela ter se abraçado mais a ele.

Então foi a vez do nerd enfim poder chegar ao fim também.

Ela sentiu o corpo dele estremecer, e como ficou feliz com aquilo, ele rolava pro lado, e ela quando foi colocar a cabeça no peito dele, viu que nem tudo eram rosas,
A asma dele acabou aparecendo numa péssima hora.

Mas, lembram quando mencionei que a garota era preparada? Então, Faith saltou da cama depois de notar o problema dele, e foi pra cômoda, puxando uma gaveta, lá tinha uma bombinha, do mesmo jeito que a que ela levava em sua bolsa, porque desde a vez da Cabana ela sempre tinha uma daquelas coisas consigo.

- Troy, calma... Lembra dos exercícios... Respira... – Lá estava ela, completamente nua, entregando a bombinha pra ele, ajoelhada no meio da meio da cama, e com ar de preocupação. Estava num misto de nervosismo e quase rindo pela situação, porque era coisa do Troy Bateman, mesmo.

Encheria ele de beijos depois da crise passar e o convidaria pra levantarem e irem pro banheiro. Ele ia melhorar, e eles iriam pra um banho demorado, desta vez juntos e depois quem sabe um lanche e talvez acordassem só na hora de irem pra Fabric, porque hoje o dia era de festa.



Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Ter 13 Out 2015, 00:38

Troy respirou a bombinha de ar e a vida voltou a ser o que era. Faith estava ajoelhada na cama, sentada sobre os calcanhares. Ele estava com a cabeça próxima do joelho dela e antes que ela pudesse se levantar, ele já foi logo se aninhando nas pernas dela, com aquele sorriso de boca fechada de quem está acordando muito feliz da vida...

Troy: Nah... banho agora não... Eu tô bem aqui...

Falou de olhos fechados.

Troy: Se minha asma atacar toda vez, acho que vou entrar no servidor do fabricante das minhas bombinhas e burlar uma netrega de pelo menos duas mil lá pra Ômega... Vamos precisar.

CLARO! QUEM TÁ DEITADO É VOCÊ, NÉ?

É....!

Troy ainda estava curtindo a narcose da situação. Ficava esfregando a cabeça nas pernas dela, como um filhote de animal que procura a melhor posição para dormir. Ainda encostado nas coxas dela, ele abriu os olhos verdes e olhou para os dela... os dele estavam meio abertos só... Estava olhando ela por baixo, mas não para os seios... para os olhos dela mesmo.

Troy: Aí... Adoro este teu ângulo. Não sei se você se lembra, mas foi desse jeito que a gente meio que se conheceu. Foi desse ângulo que eu pensei...

Fez um gesto com as mãos, abrindo os braços, como se estivesse descrevendo uma placa que dizia o que ele iria dizer...

Troy: "Um dia eu ainda vou ser o cara dessa garota..."

Fechou os olhos e meio que pediu.

Troy: Faz um cafuné "nimim"? Tô afim de tirar uma sonequinha aqui antes da gente ir arrasar juntos naquela festa, princesa...

Se ela fizesse, em menos de dois minutos ele estaria roncando.

Troy: Eu esqueci de perguntar... Foi bom pra você?

Aceitaria os beijinhos dela, mas não ia arredar a cabeça das coxas dela.

TOMARA QUE ELA NÃO TENHA PERCEBIDO QUE EU ERA VIRGEM... SÓ QUEM SABE DISSO SÃO ZACHY, LUKE E VICKIE... ELES NÃO PODEM TER CONTADO!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Ter 13 Out 2015, 14:27

Ela deu-se conta de ter pedido pra tomar banho com ele.

Por sorte Troy recusou aquele convite, e mais tarde ela daria um jeito dele ir sozinho, porque ainda tinha algumas marcas vermelhas no corpo do último banho, daqueles que a acordavam de madrugada sufocada, ouvindo o maldito tic tac daquela voz feminina e alegre. Quando isso acontecia ela ia pra debaixo do chuveiro e esfregava a pele com esponjas até quase ferir-se, e ele não precisava ver isso agora. A maior parte das marcas estava nos braços, motivo pelo qual ela andava com eles encobertos desde que começou a ter os ataques de pânico.

Estavam em meia luz ainda, foi por isso também que ela deixou o ambiente daquele jeito.

- Não precisa burlar nada, seu bobo... – Passou as mãos nos cabelos dele, na parte da frente da cabeça.

- Tem sempre uma aqui, uma na minha bolsa, e espero que o senhor não esqueça de levar junto uma com você também, não é? – Apertou o nariz dele rindo.

Ela virou o corpo um pouco pra ficar numa posição melhor, a fim de deixar que o “filhote de gato perdido” se ajeitasse melhor entre suas pernas. Ele falava de quando se conheceram e de como ele gostou dela quando se viram.

- Sim, sushi estragado, saque quebrado e um ataque de asma, foi um ótimo primeiro encontro... – Riu de novo, e a risada dela era genuína, engraçada também. Esticou o braço direito e ficou fazendo cafune naquele preguiçoso e percebeu que se deixasse, eles não iam sair dali hoje.

Ela atendia o pedido de ficar fazendo cafuné nele, e percebia que o rapaz ia dormir logo assim.

- Troy uma coisa... – Ergueu-se um pouco, elevando o tronco pra perto dele, e dando um beijo no rapaz, depois voltou pra posição em que estava.

- Nunca pergunte pra uma mulher, se foi bom pra ela... – Riu novamente, porque aquela pergunta era um dos piores clichês, ela o imaginou fumando um cigarro logo depois de transarem em algum hotel na beira de estrada, olhando pro teto enquanto estavam nús.

- Se eu continuo aqui é porque foi bom sim...
– Era um bobo, mas o bobo que ela começava a amar. Aos poucos, conseguiria se acostumar com aquela ideia. Eles iam acabar dormindo ali, Faith apenas puxou um cobertor leve pra cima deles.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Convidado em Ter 13 Out 2015, 15:10

Troy estava aninhado nas pernas dela, só curtindo o momento.
Ela perguntou sobre a bombinha.

Troy: Ter eu tenho. Só não sei se tem farmácias o suficiente em Dux pra suprir a nossa emanda.

PORQUE SEXO É MUITO BOM!

E SÓ QUEM JÁ FEZ PODE DIZER!

E EU FIZ!

FIZ HOJE, AGORA!

E FOI BOM!

AGORA EU FAÇO PARTE DE UM SELETO CLUBE DE CAVALHEIROS...

NÃO UM CLUBE COMO O "CLUBE DOS HOMENS DE BIGODE GROSSO", OU O "CLUBE DE CAÇA À RAPOSA DO ÁRTICO"...

EU FAÇO PARTE DO CLUBE DOS HOMENS QUE JÁ FEZ SEXO

MAIS DO QUE ISSO... EU FAÇO PARTE DO CLUBE DOS HOMENS QUE TRANSOU COM A MULHER QUE TÁ APAIXONADO

ENTÃO MAIS RESPEITO, CRIANÇAS...

TROY BATEMAN, O MOLEQUE VIRGEM MORREU...

E DAS SUAS CINZAS NASCEU O SENHOR BATEMAN, O HOMEM MÁSCULO.

ÁS DO SEXO!

Ela comentou sobre o primeiro encontro deles. Ele riu feito uma besta.

Troy: Hahahahaha! Foi assim mesmo! E pior foi que a bombinha tava no meu bolso, mas eu não disse nada, senão eu ia precisar levantar do teu colo e a minha ceninha ia por água abaixo! Hahahaha!

OPS!

Troy: Eita! Você... ainda não sabia disso, né? Hehehe...

OH, SHIT!

TOMARA QUE NÃO FIQUE BRAVA...

Ela disse para ele nunca perguntar pra uma mulher se foi bom pra ela.

OK, VOCÊ DIZENDO SOA COMO SE EU FOSSE UM GIGOLÔ...

Troy: Ahahaha! É... faz sentido. E eu também estou aqui, então foi... UAU!

Faith meio que deitou-se e puxou o cobertor. Troy ficou deitado encostado nela. Ela dormiu rápido... ele não conseguia dormir. A experiência era tão... tão...

AWESOME!

Ele estava até com vontade de acordá-la e começar tudo de novo, mas...

NÃO!

TEM MUITO TEMPO PRA ISSO!

NÃO PRECISA DESSE DESESPERO!

Troy ficou ali um tempo, alisando o cabelo dela, enquanto ela dormia, contemplando o quanto ela era linda... o quanto ela estava MAIS linda agora, depois do que aconteceu. Estava romantizando o sexo? Não sabia... não ligava. Ele colocou o despertador para 1 hora e meia antes da festa na Fabric... Assim teriam tempo de tomar banho, se arrumar... e quem sabe brincar de novo, se desse vontade.
At[e que finalmente dormiu, abraçado na cintura dela e com a cara escondida no meio dos seios dela, espantando a claridade, pois ainda era dia.

Dormiriam até a hora que o despertador tocasse.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Primeira visita do ano.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum