Uma noite de calma e descanso.

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Natalhie Archibald em Ter 23 Set 2014, 15:57

Viu? È só dar sorvete Edge! Ou Pradas!

Nate a criança que se deixa ser comprada com sorvete, hahahahaha.

Sentia a proximidade, e quando ele beijou seus lábios, Nate, aproximou mais os dela e prolongou o beijo, deixando aquele gosto de sorvete passar para Edge mais uma vez.

Uhuhuuu vamos aproveitar.

Blake sai deste turno que não te pertence!

Meu corpo é perfeito, divino, eu podia estampar capas de revistas sensuais, mas eu jamais faria isto. Hahahaha. Nate nem pra ser Angel dá, você é baixinha, uahuauhauauha. Só o Edge para gostar dos cambitos da Nate. E ele falava sobre descansar e aproveitar, Nate consentiu em positivo.

Vai dormir de vestido, Nate?

VOU.

Vai acordar cheio de bolinha a lã, seu único vestido. UHAUHAUHAUHA CALA A BOCA.

Edge deslizava para deitar a cama, acomodando-se, aqueles lençóis nojentos. OK, não vou pensar nisto agora, e ela se deixava ir junto. Acomodou a cabeça ao peito dele, mantendo o braço sobre o peito dele, a mão ao rosto dele, em uma leve caricia com a ponta dos dedos. E então sussurrou.

- Edge...quando eu quase morri...- você MORREU Nate...- Eu pensei em muitas coisas...

Isto vai se tornar uma pessoa melhor e menos chata? CLARO QUE NÃO.

- Eu fiquei pensando em como estamos apegados, e como sempre passamos por este tipo de situações em que temos que achar comuns a nos acostumar a um ver o outro quase morrendo....E por um momento eu tive tanto medo...



- Não medo de partir, de morrer, enfim....foi medo de ficar sem você....Agora eu entendo porque as pessoas sofrem quando tem sentimentos, ou porque muitas evitam sentir....
Ela engoliu a seco e continuou.

- Eu não sei como ficaria as coisas, se acordasse amanhã e você não estivesse aqui...Talvez tudo perdesse o sentido.

E lá tem sentido alguma coisa com você, Nate.


- A questão é que nós...estamos totalmente vulneráveis, nem mundo onde isto pode ser chamado de fraqueza. Você me entende?

Natalhie Archibald

Nacionalidade : London, UK
Idade : 23
Cargo : Estudante
Humor : Seletivo
Mensagens : 756

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Noah Valmont em Ter 23 Set 2014, 16:01

Fico quieto, apenas ouvindo.

Alex...

Conforme ela a descreve, mais me sinto exposto.

Como se ela estivesse me descrevendo.

Ao menos, me descrevendo há alguns dias atrás..

Antes de você entrar na minha cabeça, e me fazer sentir culpa por estar próximo de você, medo de te machucar, e vontade de te proteger e te querer por perto.

Mas não digo nada, apenas escuto.

Fecho os olhos e escuto.

Não vou me afastar dos assuntos relacionados à ela.

Não vou, porque estou me fodendo aqui, e ela sabe porquê.

Se tivemos a mesma educação, sou a versão melhorada dela, já que sou mais novo.

Porque fiquei por fora dessa conspiração toda, eu sinceramente, não sei.

Mas que vou trazer pro chão todos que estão aprontando comigo, ah... Isso pode ter certeza.

Como aquecimento, vai esse viado que adora brincar com Barbie.

Depois é você, Alex.

- Você sabe que não posso... – Respondo, sem tirar os olhos do teto – Não com você e minha família em risco.

Me resumo a responder.

E você sabia que eu ia responder isso desde o começo.

Sinceramente, não vejo onde você se importa, Blake.

Só essa frase não me convence.

Além do mais, me sinto atraído por Alex.

Não do modo pervertido.

Mas... Se ela foi escolhida, se ela está envolvida nisso tudo.

Foi porque Hunder viu algo nela que o impressionou, a fazendo me vencer.

Vou provar o quanto ele estava errado.

Noah Valmont

Nacionalidade : London, UK
Idade : 24
Cargo : Residente no DU
Humor : Obscuro
Mensagens : 395

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Ter 23 Set 2014, 16:03

Certo, Aileen, queria um amigo? Então que assim fosse. E, errado... Ele jamais teria levado a menina com ele. Ele jamais teria deixado de ir. Ele jamais mudaria qualquer vírgula do que acontecera. QUALQUER que fosse. Por mais dolorido que aquilo se tornaria era a medida certa e não convenceriam ele de outra coisa. Mas machucava, não havia maneira de sarar aquela ferida, o tempo, talvez, poderia se encarregar disso, então... sobre amizade:

Desculpe Aileen. Eu entendo sua preocupação. Eu compreendo que “agir juntos” pode ser muito mais confortável mas... Não pode ser assim sempre!

Suspirou pesado de novo, agora olhava para ela tão próxima, ao seu lado:

Você é esperta para olhar ao seu redor? Eu sei que é... Me fale então sobre o coletivo que você vê...

Peter fez uma pausa tão rápida que logo interromperia o silencio de pouquíssimos segundos.

Não, não... Eu vou falar o que eu vejo. Eu vi o garoto sendo jogado a própria sorte enquanto uma única pessoa se preocupou com ele. Uma, entre todos os alunos de Duxhill. Eu vejo aquele babaca hipnotizado numa garota que transpira egoísmo a sua volta. E uma ruiva que não tem a menor intenção de se comunicar com ninguém a ponto de fazer o que ela quer quando quer e independente do que aconteça.

Aquilo parecia perturbar ele. Aquele papo, agora, já não era mais agradável. Ele não falava para ofender ela, de jeito algum, mas sabia o sentido de amizade, e Aileen...? E de novo, e quanto a Aileen?

E os seus segredos? E o que você esconde? E como sabe se poderíamos ajuda-la ou não?

Peter sentou-se a cama, mais uma vez com as pernas caídas para o chão. Botou a lata no criado mudo e ergueu o corpo...

Eu vi você conversando com um morto, e sua preocupação não era com a garotinha, era comigo, era com você... Digno, de sua parte... Quando vai pensar em grupo?

Peter seguia na direção da porta de saída do quarto, abria a mesma e levava a mão até o bolso da ceroula (fuck!) retirando o canivete. Ele então olhou para ela, ainda na cama, sentada e jogou o mesmo na cama, de forma suave, apenas para que ela pudesse apreciar aquele artefato...

Eu matei uma das meninas. Falou num tom seco, que lhe corroía a garganta. Tentou falar mais alguma coisa, mas abrira mão daquilo.

Preciso comer alguma coisa...

Estava com fome, mas era uma boa desculpa para sair do quarto, também. É, Aileen, talvez ela não imaginasse que a tragédia era MUITO maior do que seus pensamento pudessem já ter formulado. Saiu do quarto...

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Blake Harris em Ter 23 Set 2014, 16:20

Você sempre soube a resposta dele Blake, porque achou que ia mudar algo?...Ela suspirou fundo, e ele falava deles estarem em risco.
Blake ergueu-se da cama, e caminhou até o banheiro a passos lentos, sem dizer mais nada, ela somente caminhou até a banheira e agachou-se ali, ainda doía um pouco, mas não ia mata-la, ajoelhou-se sentando-se sobre o quadril as costas de Noah, a mão procurou a bucha que estava ao suporte, e ela logo molhou a mesma a água, e acomodou esta a nuca do rapaz, deixando a mesma descer as costas, limpando a pele dele.
- Eu já sabia que você ia dizer isto mesmo, mas pelo menos você sabe que eu não sou uma tapada que não sabe....
Ela deslizava a bucha ao ombro dele, ao peito e ficou ali apenas de algum modo, buscando cuidar dele, ou pelo menos retribuir tudo que ele tinha feito por ela. E sim existiam mil coisas que ela queria dizer, existia uma pergunta que ela queria lhe fazer. Mas esta ia ficar guardada a sete chaves.
A bucha subia na direção dos ombros dele, e ela pressionava de leve, e logo suspirou fundo, mas finalmente começou a falar.
- Noah eu sinto muito ter te colocado no meio disto tudo...Eu nem sei como começou....Eu nem sabia que você vinha pra cá...Aquela casa, ela me enlouquece....
Apertava mais firme a bucha e logo apoiava a outra mão ao ombro dele, a cabeça recostou-se a dele, as mãos ainda estavam ao ombro dele, e ela fechou lentamente os olhos.
- Eu sou teimosa pra cacete, eu sabia que não ia dar, mas eu teimei e eu vim..Prometi coisas que jamais ia poder cumprir, e prometi a mim mesma que ia ficar quieta...Mas logo que cheguei lá, voltou tudo, a porra dos dutos, eles estavam mexendo lá, sei lá porque caralho. Depois o Peter, as discussões, depois este maníaco, depois tudo que aconteceu.....

Ela suspirava fundo, e afastava-se um pouco, deixando o corpo cair sentado ao chão, suspirou fundo, mas ela não chorava, era teimosa que nem uma pula, e falar sobre isto era a coisa mais rara do mundo.

- Eu não queria te envolver nisto, nesta merda toda...Eu não queria estar envolvida, mas aconteceu tudo muito rápido....E eu estou cansada de aguentar tanta merda sozinha....então tem coisas que eu faço sozinha, não porque eu não quero ajuda, mas é porque eu não quero que ninguém tenha pena de mim, e diga...Pobrezinha da ruiva, ela passou por tanta coisa, precisa de ajuda, proteção, é uma menininha perdida...Caralho eu não sou mais assim....

Blake Harris

Nacionalidade : Americana
Idade : 24
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 623

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Ter 23 Set 2014, 16:28

Sinceramente... não esperava aquele rompante.

Mas era assim que acontecia, sempre nos momentos mais inusitados. Aileen apenas permaneceu o escutando, a expressão suave, embora ele não estivesse sendo mais tão cuidadoso quanto antes. Era como se tivesse cutucado a fera, mas ela não tinha medo. Engraçado... Até mesmo quando a questionou, ela não sentiu raiva ou receio, nada disso. Na verdade, preocupou-se ainda mais com ele, e justamente por essa razão, apenas escutou.

Não teve tempo de responder, e na verdade, nem saberia o que dizer agora. Quando ele se levantou, deixando clara a sua intenção de abandonar o aposento, foi a vez de Aileen agir e falar. Apressou-se a segui-lo, deixando a latinha próxima a de Peter e no momento em que o rapaz abriu a porta, ela a empurrou, fechando-a num baque, chegando até mesmo a ser meio bruta. Segurava o braço intacto dele, pelo cotovelo, o mantendo ali. Os olhos queimavam em sua direção e a boca tremia, como se ela segurasse algo... ou ao contrário, forçava-se a falar. E jamais imaginou... Mentira. Ela sabia, fazia ideia, tinha certeza do quanto era difícil. E não estava querendo fazer o papel de mocinha sofredora de novela mexicana.

O canivete tinha sido a gota d'água, junto da revelação.

- Eu não sei o que aconteceu lá, Peter... E não te conheço para opinar sobre sua vida e escolhas. Mas agora... estamos juntos, e vamos resolver isso... juntos. Não precisa me contar nada agora, pois vejo que está aterrorizado, sofrendo... não aguentando mais.

A outra mão voo até a gola da camisa dele, o trazendo mais para perto, focando seus olhos com uma intensidade assustadora. Ele, num primeiro instante, não teria como se libertar daquela espécie de hipnose.

- Você se corta, eu sangro, a Nate chora, e assim sucessivamente... consegue entender? Porque talvez eu só esteja compreendendo agora.

Ela rangia os dentes de nervoso.

- Não vai... por favor...

A mão apertou ainda mais sua camisa, enfatizando o pedido.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Ter 23 Set 2014, 16:59

Ah sério que vai dormir de vestido? Edge só não vai comentar porque dai você vai DERRUBAR ele da cama! Amanhã exatamente vai comentar isso na PRIMEIRA VEZ que você reclamar do seu vestido Nate! Mas tudo bem, vamos ver até quando aquele bom humor dura. Até alguma coisa acontecer para quebrar o clima claro, e isso sempre acaba acontecendo. Bem, vamos dar atenção para o que Nate dizia:

- Tecnicamente...Você morreu.

Ela ja sabia daquilo, não era necessário explicar mas era algo que com certeza Natalhie ja tinha entendido. Segurava a mão dela que estava em seu peito junto a dele e olhava para os olhos azuis dela, era raro um momento em que ela se abrisse então, queria dar atenção e mostrar com aquilo realmente era importante e valorizava.

- Faz mais sentido do que muita coisa que ouvi essa semana.

Disse beijando a mão dela e olhando mais uma vez para o rosto de Natalhie, arrumando aquele cabelo que não precisa ser arrumado. Bem, hora de Edge explicar um pouco de "como funcionam as coisas no mundo dos sentimentos. Vamos tentar:

- Eu...Conheço as pessoas, deve ser genético tendo em vista minha mãe. Enfim, todos tem sua maneira de se proteger: Alguns fingem que não se importam e saem se prendendo a relacionamentos vazios e com prazo de validade instantâneo apenas para sentir algo, alguns conseguem não pensar sobre isso, se dedicam a faculdade, as casas, as aulas. Alguns preferem realmente ficar sozinhos, ou cercados de pessoas e tentam não pensar que, estão realmente com medo. Todos tem medo, eu tenho medo. Seria um idiota se não tivesse medo.

Descia a mão pelo rosto dela ainda a olhando, antes de seguir falando.

- Estamos vulneraveis, como você disse. Mas a única forma de permitir que as coisas boas aconteçam é dando espaço para todos os sentimentos, bons e ruins. Talvez não seja justo, mas sofremos porque amamos, choramos porque nos importamos...Você escolhe, copo meio cheio ou meio vazio.

Ok, hora de um exemplo pratico. Falou para Edge o que pensa sobre ele, bom...Etiqueta manda ele fazer o mesmo:

- Eu me preocupo com todos aqui. Mesmo com Peter, que mal conheço. Mesmo com Noah, que talvez eu nem queira conhecer melhor. Quero que eles estejam bem, seguros. Mas...Com você é completamente diferente. Eu não gosto nem de ir até o outro lado do QUARTO para deixar você afastada. Eu quero estar com você e...Coloco isso acima de todas as outras coisas, por alguma razão. Eu não gosto nem de...ficar a mais de meio metro de você. É...Incomodo.

E por isso Edge não gosta de portas, que apenas são menos odiadas que espelhos.

- Não sabemos o que vai acontecer amanhã ou depois, mas temos o agora. Nós, isso. Eu tenho você e vice-versa. E... Por mais egoísta que seja eu não dou a minima para o resto. Dede que você esteja aqui. E vou fazer tudo que eu posso para que continue assim, eu não vou a lugar algum...

Segurava o rosto de Natalhie a abraçando a beijando com força e a mantendo perto de si ali deitado, até mesmo porque ela ja sabia de tudo aquilo. E o beijo era a maior demonstração daquela urgência que ele podia demonstrar para ela, o quanto a queria, o quanto precisava dela ali, com ele, agora, sempre. Ele não vai a lugar algum e nem vai deixar que você se vá Natalhie, é uma promessa. Nem Alexandra, nem a mãe dele, seu pai, a bruxa, fantasmas ou a morte vão mudar isso.

Ta ficando egoísta mesmo hein Edge? Que coisa.

Na verdade, Edge com Natalhie não precisa ser o cara que fala bobagem o tempo todo e finge que não liga para nada. Ela é ela mesma, ele pode ser ele mesmo e mostrar todos seus medos e dúvidas. Relacionamentos fazem vocês crescerem crianças, a faculdade não vai durar para sempre. Melhor aproveitarem enquanto podem.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Natalhie Archibald em Ter 23 Set 2014, 17:14

Agradeça por ela não dormir de turbante Edge.
Era tão estranho ouvir aquilo: Nate você morreu. Você morreu?....
Como assim? Eu estou aqui, vivinha, com os cabelos perfeitos, com meus olhos lindos. Como que eu morri?.....
Sentia o toque a mão dela, junto ao peito dele, e os olhos fitavam as mãos de ambos entrelaçadas, a dela era tão pequena e delicada, com as unhas em francesinha. QUEBRADAS, e com o esmalte descascando. IRCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCC. Me lembre de ir em uma manicure das Neves amanhã Edge.
Mas aos poucos a imagem horrendas das unhas mau cuidadas saiu de sua mente e ela começou a desabafar com ele. O beijo a mão a fazia sorrir sem tirar os olhos dele, e logo voltava a acomodar a cabeça ao peito dele, e deixava ele arrumar seu cabelos, como ele sempre fizera, como ele sempre ia fazer.
Ele falava sobre pessoas que se prendiam a relacionamentos vazios, ah tá estamos falando da Blake, certeza, depois das que se dedicam a faculdade, estamos falando da Kirsten e os que preferem ficar sozinhos, sei lá quem é este estão todos acompanhados agora, até o desmiolado do Noah.
- Eu também tenho medo...
Ela sussurrava em desabafo, como se contasse para ele o maior segredo do mundo. E não era?!
O toque veio a seu rosto, e ela ergueu o mesmo, deixando os olhos encontrarem os dele, o queixo apoiou-se ao peito dele, e a mão que estava a face de Edge, deslizou por ali, em uma caricia próxima a nuca. Ele falava sobre estar vulnerável mas se importar.
Ela ouvia a tudo em silencio e sabia muito bem que Edge se importava com todos, mas o fato de se importar sempre primeiro com ela, as vezes denotava um egoísta as outras pessoas. Oras Edge sendo Nate, Nate sendo Edge, tá bom Nate não está sendo Edge, uhauhauha.

Ele falava de portas e espelhos, e sobre não conseguir mais ficar longe dela. E que não iria a lugar algum, ele segurava o rosto dela e antes que pudesse beija-la, pode sentir o dedo indicador sobre os lábios dele, os olhos o encaravam longos instantes, até que ela sussurrou.

- Promete?...

Afinal todos vão embora Edge...eu odeio esta palavra, estas falsas promessas infundadas que sempre me diziam.

Nate eu venho para o Natal
Nate seremos amigas para sempre
Nate eu nunca vou te abandonar...


Mas depois de tanto tempo, queria ouvir novamente áquea promessa, e mais importante ainda, queria acreditar de novo.

Natalhie Archibald

Nacionalidade : London, UK
Idade : 23
Cargo : Estudante
Humor : Seletivo
Mensagens : 756

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Ter 23 Set 2014, 17:37

ADENDO:

Mas você só tem um vestido, amanha ele vai estar amassado, e não deve ser muito confortável...Poxa Edge esta se preocupando com sua roupa ora, viu só que gentil?

Então ela o interrompia e fazia com que ele prometesse. Era mais complicado que só prometer, ela realmente precisava ouvir aquilo e saber que era verdade. Ele olhou diretamente nos olhos dela mais uma vez, para dizer com calma.

- Eu amo você, quero estar com você, e vou ficar do seu lado enquanto você se sentir da mesma forma, pois eu não vou mudar de idéia. É uma promessa Natalhie...

Segurava gentilmente a mão dela que estava no rosto dele e sorria, e se ela não fosse dizer nada agora sim a beijaria da mesma forma que teria feito instantes atrás. Ah o amor...

Editado a pedidos:

Edward Edge escreveu:
Segurava o rosto de Natalhie a abraçando a beijando com força e a mantendo perto de si ali deitado, até mesmo porque ela ja sabia de tudo aquilo. E o beijo era a maior demonstração daquela urgência que ele podia demonstrar para ela, o quanto a queria, o quanto precisava dela ali, com ele, agora, sempre. Ele não vai a lugar algum e nem vai deixar que você se vá Natalhie, é uma promessa. Nem Alexandra, nem a mãe dele, seu pai, a bruxa, fantasmas ou a morte vão mudar isso.


Última edição por Edward Edge em Ter 23 Set 2014, 18:08, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Ter 23 Set 2014, 17:40

Estava decidido a sair dali, deixa-la refletir um pouco sobre tudo o que havia dito, cada detalhe, cada pensamento seu agora tão concreto em palavras... Unicamente para ela, claro, mas estava exposta sua posição sobre tudo aquilo. Sentiu a mão batendo forte na porta, assustou-se com aquilo, realmente não esperava uma ação daquele tipo de Aileen, sempre tão... delicada.

De qualquer forma sua saída era interrompida, não fosse pela mão que lhe impedia a porta, pela outra que segurava seu braço. O corpo foi levado facilmente para próximo ao dela, na simples intenção de não reagir para impedi-la de se machucar, de qualquer forma que fosse. E... Ela era tão linda. Aquele olhar avassalador envolto de tanta meiguice. O rosto angelical... Olhava os lábios dela se movendo enquanto falava e só haveria um jeito de fazê-la parar.

Peter levou a mão até a nuca de Aileen e trouxe-a para muito, muito mais próximo, os lábios quase chegaram a se roçar enquanto ele sussurrou.

Esta acima de cortes, de sangue, de qualquer tipo de choro ou lamento... A aproximação fora tamanha que as próximas palavras faziam os lábios agora sentirem-se. Não era um beijo, era um desabafo, um roçar suave expressando a dor que ele teria que levar para o resto da vida.

Você nunca vai provar o amargo que eu não consigo apagar.

Afastou um pouco o rosto, arfava suavemente, meio perdido. Os olhos ainda fitavam o profundo da íris dela. Ela jamais poderia ver o que se passava naquele acinzentado puxado para azul, ou vice-versa.

A cabeça de Peter começara a se afastar lentamente, os olhos sempre cravados. A respiração dela aos poucos fazia-se ausente da sua pele. E... Nada mais foi dito. Não por ele... Escreva sobre isso Aileen, quantas vezes quiser, de todas as formas que imaginar, de todas maneiras possíveis mas o dissabor, o real, só ele conhecia.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Ter 23 Set 2014, 17:57

Podia sentir a respiração dele contra seu rosto, mas só ficou realmente ciente da aproximação quando Peter tocou sua nuca, e a puxou para perto... perto demais. Mas escutava as palavras do rapaz, apenas consciente inteiramente de sua presença, e de que ele... era um homem. Não uma criança frágil, precisando de carinho e atenção, segurança... Bem, podia até ser, mas era muito mais além. Aileen respirou fundo, não movendo um centímetro do rosto, mantendo os olhos nele, nos dele... Procurando mais, querendo mais.

O roçar era suave, quase imperceptível, mas se destacava em meio as falas sofridas e bruscamente arrancadas. E algo aqueceu dentro dela, algo diferente... desconhecido para ela. Porém, o 'desconhecido', engraçado, lhe era muito familiar no final das contas.

Mesmo enquanto ele afastava o rosto, o contato não era quebrado. Não, parecia ficar ainda mais fixo, mais preso, Aileen não conseguia se libertar. Era como se ela estivesse quebrando por dentro, e pela primeira vez, não era de dor. Era aflição... Ânsia...

Era mais...

Ela não disse nada, Peter. Porém...

As mãos escorregaram para os seus ombros até tatearem a nuca, fisgando alguns fios do cabelo, e ele as sentiria trêmulas, muito trêmulas. Mas não existia hesitação em Aileen... Nem mesmo quando ela se esticou e pressionou os lábios macios e quentes contra os seus, buscando mais do que apenas carinho. E assim, os olhos finalmente se fecharam, mas o contato...

Este permanecia ali, Peter.

Não, ela não podia te curar com um beijo, e nem era essa sua intenção.

Mas em meio ao caos, eles poderiam encontrar um pouco de equilíbrio.

Ou complicar ainda mais as coisas.

Você escolhe.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Natalhie Archibald em Ter 23 Set 2014, 19:53

Edge amanhã o vestido estará amassado e ela certamente vai te culpar isto! Não significa que ela vai tirar o vestido agora, hahahaha.

O dedo indicador mantinha-se aos lábios dele, e ela logo ouvia ele falar no mais absoluto silencio, os olhos so saíram dos dele, quando desceram aos lábios, e como gostava daquela boca, cada dia mais, era como se nunca mais pudesse parar de beija-la.

UGH...

-Dizem que a Natalhie Archibald é muito teimosa para mudar de idéia....

Sorria para ele e logo o rosto fora próximo ao dele agora, os lábios se entreabiram mas ainda não tocaram os dele, o nariz roçou-se ao dele, e de olhos fechados, ela ficava ali sentindo a respiração dele....

Vocês tem noção do quanto se dá valor a isto quando se passa pelos que eles passaram?...As mãos iam a nuca de Edge, deixando os fios negros se prender entre os dedos dela, enquanto finalmente os lábios se tocavam, e ela o beijava sem pressa, e era como se aquele beijo selasse a promessa.

Você prometeu Edge...

Afastou lentamente os lábios deixando um selinho demorado e  logo buscou acomodar melhor a cabeça ao ombro dele, acomodando-se e aninhando-se ali, e se alguém naquele mundo soubesse o quanto este peito protege...ah Nate...você iria enfartar de ciúmes....

A mão ficava acariciando o peitoral dele com a ponta dos dedos, e os olhos mantinham-se fechados, até que ela lembrou de algo, e tinha que ser chata né Nate.

- Você não vai cobrir a gente, Edge?...

Hauhahauha que folgada, aproveita e traz um chocolate quente, um travesseiro de ursinho e champagne que fazem cosquinhas no nariz.

CALA A BOCA NATE.

Natalhie Archibald

Nacionalidade : London, UK
Idade : 23
Cargo : Estudante
Humor : Seletivo
Mensagens : 756

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Ter 23 Set 2014, 20:39

E tinha como não sorrir olhando para aquele sorriso? Natalhie pode ser quão possessiva quanto você quiser, mas NADA DE SORRIR para outros por aí ou você vai conhecer o lado ciumento do Edge! Sim ele existe mas por sorte você não tem outro Omega maluco em toda faculdade, ou em todo mundo para chegar perto da Natalhie então você pode dormir tranquilo Edward!

- Eu gosto da Natalhie Archibald, se ela não fosse teimosa talvez não tivesse me apaixonado por ela. Só talvez.

Comentava brincando com ela, sorrindo com os rostos bem próximos. Ok Natalhie eu entendo, quando você se imaginou toda meiga assim? Nunca né? Mas Edge não liga, ele gosta. Ele sempre quis saber como era a garota por trás da barreira e ele não vai deixar que nada se coloque entre vocês...Mas isso ja foi dito antes.Acariciava o cabelo dela quando ouvia a pergunta.

Ele gostava um pouquinho quando você era chata também Natalhie.

- Então você vai mesmo dormir de vestido?

E ele também não ia deixar de provocar um pouquinho, olhando para ela com um sorriso debochado ja puxando as cobertas em seguida. Talvez realmente conseguissem ter uma noite de paz, acariciava os cabelos da namorada enquanto demorava um pouco para apagar a luz, olhando alguns instantes pela porta pensando enquanto ela adormecia, ou pensaria em algo novo a dizer. Pensava em como estariam os outros, se todos estavam bem, aqueles que estavam no hospital ou até mesmo naqueles que estavam longe dali na faculdade.

Afinal Nate esta bem, então ele esta bem, e ele se preocupa então com vocês todos pessoas...

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Natalhie Archibald em Ter 23 Set 2014, 22:06

Fica despreocupado Edge você é o único maluco, Nem ex namorado a Nate tem, O QUE NÃO SE PODE DIZER O MESMO DE VOCÊ.

Deixa ela achar seu celular certo, hahahaha.

Ela ouvia ele falar sobre ela ser teimosa, e ela deixou-se cerrar os olhos, e apertou o queixo dele de leve.

- Eu sabia que era disto que você mais gostava....

Mantinha o rosto ali próximo do dele, e não fazia qualquer menção de afastar, E Nate já acomodava a cabeça ao peito dele, aninhada junto ao corpo, e fechava os olhos, deixando a caricia aos cabelos embalar seu sono.

Nunca dormi assim com ninguém Edge, sabia?

E vinha aquela pergunta e ela sussurrou.

- Estou quase pegando o turbante....

Sacudia a cabeça em negativo sem abrir os olhos. Sentindo ele cobrir o corpo dela, e finalmente podiam descansar, não pensar em mais nada que não fossem estarem juntos, que não fosse ter uma noite de paz, ou ter uma noite para eles, como sempre quiseram desde o começo da viagem, Sem brigar, sem suco de maracujá, acidentes de ônibus, casas de bonecas. Somente um dia normal para variar.

E tem pessoas que reclamam da rotina...

Eles imploravam por ela.

E não demorou a Nate adormecer, e ela parecia ainda mais pequena nos seus braços não, Edge? Pequena frágil, como a perfeita bonequinha que sempre foi. Será que agora você entende porque sempre colocam ela de boneca? Hm...

Natalhie Archibald

Nacionalidade : London, UK
Idade : 23
Cargo : Estudante
Humor : Seletivo
Mensagens : 756

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Ter 23 Set 2014, 22:10

E assim como antes, era interrompido pelas mãos dela e aquele beijo. E se Aileen se viu quebrada, por alguns instantes, ela também acabara de derrubar a defesa principal de Peter... É, talvez a menina tivesse escolhido o caminho errado, o desejo errado, a concretização do ato, errado. Você conhece a história de uma pessoa que só vê tristeza, só vive em meio a tristeza, e tudo o que quer é um momento apenas para saber que alguma coisa na vida vale a pena, para... prosseguir? Era o conto, agora. O conto que ela fazia brotar em Peter, um momento de carinho em meio a tantas e tantas tragédias. Como ele faria aquela leitura? O que esperar daquele gesto, por mais intuito de confortar, do que de despertar o amor de homem? Ele só queria um pouco de alegria... Lembrar de algo feliz... Ela não o estaria ajudando, de jeito algum, daquela forma.

Entregou-se. Ávido, inclinando levemente o rosto para intensificar aquele beijo. Os dedos subiram pelos fios de cabelos dela de modo a afrouxar o rabo de cavalo e, aproximou-a, ainda mais, colando os corpos. Logo Peter era quem conduzia ela pelo quarto: para a cama! Onde a deitaria, de costas, tendo seu corpo a pesar por sobre o dela. A língua buscava a de Aileen, e roçava, suave, tão logo ela podia sentir uma mordida de leve ao lábio inferior e o rosto molhar com as lágrimas dele.

Ali existia um homem, mesmo, Aileen. Ele jamais abusaria dela ou se aproveitaria de uma situação. Quando a coisa realmente parecia apimentar, o beijo era calado, o corpo de Peter se colocava de pé e o olhar triste pairava pelo semblante dela. Seria ela capaz de lê-los agora? Peter afastou-se, ofegando, o corpo estava repleto de desejo, a mente de amargura. Ela teria piorado tudo... Pôs-se perdido, novamente num vale sombrio de suas lembranças. Viu a imagem de uma garota que o amou, e ele fizera sofrer. E jurou nunca mais ser o imbecil que fora... Aileen não merecia aquilo, como a menina não mereceu. Agora ela não poderia mais impedir a saída dele, fora rápido demais. Sumia pelos corredores deixando a porta escancarada.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Qua 24 Set 2014, 10:42

Ela não escolhera um caminho... Não era esse o pensamento.

Num momento ela enxergava dor, sofrimento... fantasmas. Mas não os mortos-vivos de sempre... Estes, de agora, rodeavam Peter. Os demônios que o perseguiam. Ela conseguia ver, e por isso desejava afastá-los. Ele tinha um coração tão gentil, mas infelizmente estava sendo consumido. Não era... justo. No entanto, por que o tormento desejaria um órgão podre? Qual seria a graça de macular algo que já estava... perdido?

Queria desesperadamente tirá-lo desse abismo...

E se ela conhecia essa história? Ela vivia essa história, Peter... Todos ali, tinham isso em comum. Porém, lidavam de maneiras diferentes. Viu como eles poderiam formar um grupo perfeito, no final das contas? Se encaixavam, pelo que parecia. Cada um deles era uma peça importante nesse jogo... A questão era: até quando? Mas... enquanto isso, por que você não pode apenas se permitir, Peter? Não precisa carregar esse fardo sozinho. Ninguém precisa...

Nem ela própria.

Ele não hesitou em corresponder o beijo, a puxando para tão perto, que o corpo de Aileen moldou-se ao dele, e os braços envolveram os ombros com um pouco mais de força, buscando equilíbrio, mas à medida que as bocas se entrelaçavam... Bem, ela já não estava mais raciocinando direito mesmo. Uma razão a mais... para se perder. Suas pernas vacilaram quando tocaram a cama e ela facilmente caiu sobre o colchão, sentindo-se pressionada por uma estrutura mais pesada, que a assustava, mas também atiçava. Tanto que uma palma espalmou-se em seu peitoral, como na intenção de afastá-lo, mas o gesto não se concretizou. Ele era tão... quente. A mordida suave arrancou um gemido baixo da irlandesa... e Peter pareceu 'despertar'.

Dessa vez, ela não se moveu ou fez qualquer menção de interromper a fuga dele, pois estava lânguida, e apavorada com o próprio atrevimento. Ficou assim por alguns minutos e tremendo inteiramente, decidiu se levantar para fechar a porta, mas não passando a chave, por causa de Peter, claro. Enfim, sentou-se na beirada da cama de novo, a mão sobre o peito, mais exatamente no ponto em que o coração batia desesperado.

Tinha o beijado! O que ele deveria estar pensando agora? Como pudera ser tão... insensível? Peter deixara exposto o seu estado emocional fragilizado e ela...

Como se um beijo pudesse resolver tudo.

Além do gosto estranho de tabaco na língua, ela também sentia a dor dele apertando sua garganta bem devagar.

A mão, sem querer, esbarrou no canivete, cortando um filete do dedo indicador. Ignorando a ardência, ela pegou a 'arma', a observando em total silêncio. Imaginava Peter a usando e...

Não conseguia abominá-lo ou detestá-lo, como ele provavelmente tinha desejado que acontecesse ao fazer essa revelação. Aileen colocou o canivete junto das latinhas e deitou, afundando a cabeça no travesseiro, mas demorou a pegar no sono. No entanto, quando Peter voltasse ao quarto, a encontraria encolhida e já adormecida.

E embora o rosto passasse a típica serenidade, Peter simplesmente soltara um tufão dentro de Aileen.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Convidado em Qua 24 Set 2014, 11:08

Logo que saiu do quarto a mão veio a frente do rosto e os olhos fecharam-se pesadamente, sem deixar que os mesmos cessassem. Peter precisava arejar, precisa recompor corpo e mente. Era sem dúvida alguma a mais pura mistura do pecado, do ato libidinoso com o crime hediondo. A mão só deixou o rosto quando foi necessário o auxílio do corrimão da escada. Estava frio, com o cair da noite, as poucas vestes, passara a se fazer presente aquela sensação ártica. Seguiu, até a recepção.

Já na recepção conseguiu um roupão que lhe aqueceria um pouco mais: não o suficiente, enfim. Tratou de pedir algo para comer, tentando não aparentar para o(a) atendente o quão estava nervoso naquela ocasião e, tão logo fizera o pedido, já se dirigia para a sala onde serviam as refeições. Puxou uma das cadeiras e sentou-se, cruzou ambos os braços a mesa e deitou o rosto. Aguardaria ali, em silencio, sem qualquer outro tipo de escolha afinal.

O café não demorou para ser servido, era entregue uma xícara com o líquido escuro e forte, muito forte, como ele havia pedido. Esquentaria um pouco e manteria seus sentidos mais em alerta, mais despertados. Não queria dormir, não tinha porque dormir... aqueles olhos malditos. Lindos olhos malditos não deixavam ele descansar. Eram semelhantes aos de Aileen, talvez não tão gentis, mas extremamente parecidos. Algo que também o perturbara diante do que acabara de acontecer entre os dois.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Noah Valmont em Qua 24 Set 2014, 14:06

Fico olhando Blake falar, a deixando desabafar.

Por fim, falo, me erguendo um pouco na banheira, olhando para ela, conforme ela fala. Sentar-se desse jeito, usando só uma camiseta, é palhaçada, né? - Eu sei que você nunca quis tudo isso, e se fosse possível, manteria distância. Todos nós faríamos isso se fosse possível... Não tem porque se sentir culpada ou responsável. Todos nós estamos ligados nisso, e parece ser impossível fugir. O segredo... – Le levanto mais, e a seguro pelos braços. Na altura dos cotovelos, para não tocar os pulsos feridos, e a puxo para a banheira. A água se agita, caindo pelo chão do banheiro – É ficarmos juntos, e encararmos as coisas juntos. Juntos somos mais fortes – Agarro os cabelos dela na base da nuca, com força... E puxo seu rosto contra o meu.

O beijo é mais do que sedento. A beijo como se minha vida dependesse disso, afinal... Ultimamente, ela parece depender.

Sinto gosto de sangue, não sei se é meu, ou dela... Mas ignoro. Tudo o que eu quero é beijar ela. Possuir ela.

Fazer com que nós dois sejamos um só.

E após alguma hora, em que o quarto fica inteiro molhado, bagunçado e revirado.... Me vejo jogado na cama ao seu lado, exausto.

Achei que ela estivesse fraca...

Pego no sono, olhando para ela ao meu lado.

Noah Valmont

Nacionalidade : London, UK
Idade : 24
Cargo : Residente no DU
Humor : Obscuro
Mensagens : 395

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Blake Harris em Qua 24 Set 2014, 14:21

ADENDO:
 
Usar camiseta é ainda vestir demais na concepção de Blake, Noah. Você ainda não viu o novo uniforme das Falcons, isto se passar na censura. Meninas Virgens são foda!

O olhos verdes mantinham-se sobre os dele, ele falava sobre culpa, que ao final a culpa não era dela, de algum modo todos estavam ligados naquilo e eram perseguidos por aquilo. Blake consentiu em positivo. E então sentiu o toque na altura dos cotovelos, o olhar foi de canto pra Noah, e ela arqueou a sobrancelha, do tipo: Vai brincar com fogo?....

O corpo era puxado para a banheira e ela deixou-se ir, jogando a água para os lados, e deixando o tecido da camiseta colar-se ao corpo. E uma coisa era ver nas revistas e posters de Duxhil, outra era ver ao vivo, as curvas. E desculpa se eu deveria estar chorando e lamentando, no momento eu só estou sentindo tesão.

Então foda-se todas a merda que nos cerca. Noah dizia que eles deviam ficar juntos, e ela já tinha o rosto próximo ao dele, a mão ainda tinha a bucha a mão, e a outra apoiava-se ao peito dele, ela deixa-se rir baixo e murmurava.

- Haram...Acho que temos que ficar juntos, grudados...talvez você precise ficar dentro de mim também, Noah...isto vai fazer eu me sentir segura.



Bitch.

Ela sente ele lhe agarrar os cabelos que já estavam molhados a esta altura e finalmente os lábios se colavam e aquele beijo so trazia a tona o desejo que vinha crescendo a dias. Puta que pariu como eu precisava beijar este fdp, e não parava por aí.
As mãos de Blake envolvem as costas de Noah e em meio ao beijo as unhas já arranham a pele dele, enquanto o corpo vai ao colo dele.

Foda-se. Eu não sei o que sinto, não sei que merda me enfiaram na cabeça, mas no momento só vou fazer o que meu corpo manda.

E você faz algo diferente disto, Blake?

Era um beijo de agonia, de desespero, a quanto tempo estavam se olhando sem se tocar, sem se manifestar? O sangue só faz tudo ficar mais selvagem. Então vai ter mais água no quarto que na banheira.

Espero que a Clhoe não queira te visitar de novo agora....hahahaha

Ao final Blake está deitada na cama, completamente nua, com o rosto perdido em meio aos travesseiros, os fios vermelhos tocam o tecido branco, em total contraste.  Exatamente como estivera aquele dia na Mansão em que não se tocaram.

E quando você está fraco é quando está mais forte Noah, aprende.

Blake Harris

Nacionalidade : Americana
Idade : 24
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 623

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Blake Harris em Qua 24 Set 2014, 14:47


Blake Harris

Nacionalidade : Americana
Idade : 24
Cargo : Head Cheerleader
Humor : Cinica
Mensagens : 623

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma noite de calma e descanso.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 3 Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum