Uma Breve Conversa...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Uma Breve Conversa...

Mensagem  Convidado em Qua 24 Jun 2015, 20:29

Quando Louise chegou até a secretaria, ela pediu para falar brevemente com a Drª Cavallan. A mocinha já sabia quem Louise era e apenas por saber que era a afilhada e sobrinha da mulher é que ela ligaria informando a chegada dela.

E quando Louise entrasse no consultório, Drª Cavallan teria um vislumbre não de Louise, mas de Agatha, sua irmã mais nova. A sobrinha era idêntica à sua irmã quando tinha a mesma idade.

Só que era infinitamente mais gentil e bondosa. Quase ingênua.


- Oi, tia...

Porque ela não sabia chama-la de Drª Cavallan, muito menos num momento como aqueles.

Aproximou-se da mesa, colocando o lanche ali.

- Eu trouxe para a senhora...E...

Levou a mão até a bolsa, tirando a cigarrilha de cereja. Colocou o maço perto dela também e suspirou.

- Isso.

Ela daria um abraço se soubesse que a tia aceitaria. Mas imaginava que a médica não queria um.


Louise estava com uma expressão abatida e uma roupa bastante sóbria. Ela parecia mais madura e menos romântica do que quando havia chegado em Duxhill. E talvez a tia já soubesse o motivo por trás do amadurecimento pessoal de sua sobrinha.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Breve Conversa...

Mensagem  Duxhill Faculty em Qua 24 Jun 2015, 23:07

Assim que Louise entrou, Dra Cavallan ergueu o rosto e os olhos azuis a fitaram, e sim ela via perfeitamente sua irmã em Louise. Exatamente por isto deixou que ela entrasse, ainda mais naquele momento tão delicado pra ela.
 
- Boa Noite, Louise....
 
Não que ela fosse ser menos polida com a menina. Via ela colocar o lanche ali, e então as cigarrilhas, a mão tocou o presente, ficando espalmada sobre a caixa, ela voltou o rosto pra cima e fitou Louise.
 
- Obrigada...
 
Ela suspirou fundo e logo abaixou os olhos aos papeis, mas finalmente os voltou a Louise.
 
- Louise...tome cuidado ai fora, tudo bem? Eu sei que você está vivendo algum tipo de fase boa em Duxhill, mas é sempre uma ilusão, você ve o Edge?

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill Faculty
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 160
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2077

http://theotherside.criaforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Breve Conversa...

Mensagem  Convidado em Qui 25 Jun 2015, 01:04

Às vezes alguns protocolos precisam ser quebrados. Louise era o tipo de pessoa que não suportava ver o sofrimento no outro, preferindo puxar tudo para si. Naquele momento, ela não via sua tia/madrinha como a mulher autoritária que todos conheciam.

Ela via uma mãe que quase perdera o filho num acidente.

E mesmo que em dimensões completamente diferentes, Louise sabia o que era perder um filho, não é mesmo? Um filho que ela nem chegou a conhecer.

Por isso, ela não conseguia ser indiferente ao sofrimento de sua tia. Tampouco conseguia aceitar aquela barreira dela. Era hora de quebrar o gelo.

A ruiva nem chegou a sentar.

Quando ouviu o “obrigada”, ela deu a volta na mesa e curvou-se um pouco, abraçando sua tia. Fechou os olhos e deu aquele abraço de anjo. Beijou a tempora da tia e se afastou logo depois.

Sabia que a relação dela com seu primo era complicada, mas depois do acidente que quase sofrera hoje, ela começou a pensar que talvez eles sofressem uma escassez de tempo. E perder uma oportunidade era muito bem.

Afastou-se um pouco e ouviu o conselho da sua tia.

Ela suspirou e meneou positivamente.

- Eu sei, tia...Acredite, eu sei. O Chateau foi bastante esclarecedor em certos aspectos...

Engoliu em seco e umedeceu os lábios.

- Não vou mentir para a senhora.

Sentou-se na cadeira em frente à mesa dela.

- Hoje estive em Boston depois da aula. À essa altura e com o conselho que acabou de me dar, a senhora deve saber que existe uma coisa muito ruim acontecendo. Hoje fui procurar sobre um dos “sobreviventes”. Um ex aluno chamado Evans Malfoy, editor-chefe do The Boston Globe.

Mordeu o lábio internamente, franzindo as sobrancelhas.

- Ele sabe muito mais do que diz, mas se recusou a dizer mais. Contudo, na volta, os freios do meu carro não estavam mais funcionando. Havia neblina e...a ponte suspensa. Se não fosse pelas habilidades de Jeffrey, eu... – Engoliu em seco. – Eu estaria morta. E Jeffrey e Troy... 

Bateman, tia.

- Os freios voltaram a funcionar logo depois.

Era quase como se a “jurisdição” do que quer que fosse que tenha travado os freios terminasse ali. Boston e Cambridge. Porque os freios funcionaram de novo depois que eles passaram para a metade de Cambridge.


- Então...Eu sei que tem algo errado, mas não acho que seja algo que dê para fugir, tia...Nós precisamos descobrir antes para prevenir...

Ela abaixou o olhar.

- A senhora sabia que Sonia Mongord sofreu, há dez anos, com a mesma noticia que Natalhie? Se tivéssemos procurado saber há algumas semanas sobre Sonia Mongord e o que aconteceu com ela, provavelmente teríamos evitado esse acidente. Sonia morreu num acidente de carro...


Meneou negativamente.


- Nate foi a nova Sonia.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Breve Conversa...

Mensagem  Duxhill Faculty em Qui 25 Jun 2015, 13:19

Cavallan sentia a menina se curvas e estender os braços, ela virava-se e abraçava, apoiando as mãos a cabeça dela, em uma leve caricia aos cabelos, ela sussurrou.


- Está tudo bem...


Ela dizia, deixando a menina beija-la e logo se afastar. E logo lhe dava aquela conselho, e então ergueu o rosto dos papeis para ouvir a menina com atenção.


Ela falava que tinha estado em Boston, Evans Malfou, The Boston Globe.


Sebe mais do que diz, e Jeffey a salvou, coisas estranhas.


Mas sua tia ficou estática ao ouvir o nome do Malfoy.


E sobre ele ter falado de Sonia e ter acontecido o que ocorreu com Nate. Ela tinha prometido a Edge que buscaria se lembrar de algo e ajudar modo que pudesse.


Malfoy.


- Eu lembro do Malfoy...


Ela dizia enquanto erguia-se de sua cadeira e caminhava até uma serei de armários que tinha em sua sala, porque ela ainda era adepta de fichas físicas, logo ela começou a mexer nas gavetas, as abrindo e apanhou uma pasta la, caminhando de volta a mesa, colocou a pasta a mesa.


- Isto é confidencial Louise, não fui eu quem te dei isto...


Deixava ela pegar.


- Mostre ao Edge....De todo modo Malfoy sempre foi um aluno problemática, mesmo em Duxhill ele deu problemas, vivia em minha sala, por ofender colegas, arrumar brigas, parecia adorar uma confusão. Não combina certo? Ele sendo um jornalista de renome agora, mas ele foi um aluno extremamente complicado. Inclusive investiguei ele e soube que ele foi acusado de ter abusado da empregada da casa dos pais dele, por serem muito ricos e influentes certamente pagaram alguém, ou ela mesma, e ela retirou as acusações, passou por mentirosa. Mas como não tinha prova alguma, Dux o aceitou, e quando eu li sobre isto fiquei alerta com ele.


Ela suspirou fundo.



- Tinha uma garota na cantina. Lidiane, acho que era este o nome, ela trabalhava na cantina, nem estudava aqui nem nada, e 4 alunos foram acusados de terem abusado dela, ela acusou quatro alunos. Eu não soube quem foi os quatro, Castle cuidou disto na época, os nomes ficaram protegidos até que as provas fossem concisas, afinal seria um escandalo, não? Castle teve que ficar de boca fechada, e todos os outros envolvidos. Porque a menina simplesmente desapareceu. Sempre suspeito, mas a família dela alegou que não era a primeira vez que ela fugia de casa..Então...nada foi provado...E o Malfoy participou, porque o Castle deixou escapar isto. E eu certamente já imaginava pelo comportamento dele, obvio que ele sabia muito bem usar uma mascara, tanto que namorou Agatha, e a menina era impecável...

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill Faculty
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 160
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2077

http://theotherside.criaforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Breve Conversa...

Mensagem  Convidado em Qui 25 Jun 2015, 14:11

Aquilo realmente foi...inesperado.

Não. Inesperado era pouco.

Foi inacreditável.

Quando Louise seguiu até a sala de sua tia, tudo o que ela queria era passar conforto, além de levar algo para que ela comesse. Ela entendia de dor e sabia que, às vezes, tudo o que uma pessoa precisava era de um abraço.

No entanto, bastou que a tia demonstrasse uma preocupação além para que Louise decidisse ser completamente sincera com ela.

Cedo ou tarde, ela saberia o que eles tinham feito e era melhor que soubesse pelos lábios de Louise.
E quem diria que aquela simples ação teria tanto efeito?

Confiar.

Falar.

Não se omitir mais.

- A senhora...lembra...?

Foi a primeira coisa que Louise conseguiu dizer e então virou-se, acompanhando a tia com o olhar. Percebeu o que ela havia feito, procurando o nome nos arquivos e retirando uma pasta. Os olhinhos da ruiva ficaram arregalados e ela apertou com força no braço da cadeira.

Aquilo era...o que ela estava pensando?

Louise engoliu em seco.

- Nunca vou prejudica-la por isso, tia...

Foi tudo o que ela conseguiu murmurar e então pegou a pasta com as duas mãos como se fosse uma preciosidade. Olhou para a capa e voltou o olhar para a tia. Claro, ela levaria para que Edge visse. Só não esperava o que vinha a seguir.

Annete passou a cuidar da terapia de Louise desde que ela chegara a Duxhill.

E ela como tia, madrinha e psicóloga sabia do que a sobrinha tinha passado em sua história.

Mesmo assim, ela disse tudo o que sabia, tudo o que era necessário.

E provavelmente já esperava uma reação como aquela da sobrinha.

Louise era uma criatura fofa, com um olhar meigo. Mas a expressão dela mudava completamente quando ouvia certas cosias. Principalmente no que diz respeito a estupro, familia omitindo, abafando o caso.

E imaginar que ela estivera na presença de um homem podre como aquele, embrulhava seu estômago.
O rosto estava demonstrando um pouco de sua cólera interna. Os olhos ficaram marejados, mas de ódio.

E ela ouvia e absorvia cada palavra.

A Policia também não ajudava em nada quando envolviam dinheiro. As lágrimas escorreram pelo rosto de Louise, mas não era uma fraqueza. Era só a ferida sendo aberta e escancarada de novo.

- Obrigada, tia...

Voltou o olhar para a drª Cavallan.

- Foi esclarecedor... – Enxugou as lágrimas. – E se eu posso adivinhar alguma coisa, diria que Agatha também foi vitima desse grupo.

Fechou os olhos lentamente, puxando o ar com força.

- Será que a senhora teria nos arquivos os nomes dos Omegas e das ZBZs dessa época? De 2005. A listagem com os 40 alunos. Nós não temos e tudo foi apagado. Talvez o seu arquivo nunca tenha sido tão precioso quanto agora. O que quer que a senhora tenha, por favor, não esconda da gente. Nessa história, até os mínimos detalhes são relevantes...

Como Lidiane...

E a pobre empregada...

Que monstro!

E o pior era que não agia sozinho...


Mas ela e Edge já tinham dito que os piores monstros sempre são de carne e osso...

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Breve Conversa...

Mensagem  Duxhill Faculty em Qui 25 Jun 2015, 20:42

De Fato! Não queria mesmo ter que falar aquilo a Louise, mas já havia se omitido demais, as vezes você acha que esta poupando as pessoas, colocando-as em uma redoma de paz e felicidade longe daquele mundo de insanidades.

Mas isto não era mais possível, por isto mesmo sabendo o quanto tudo isto ia te atingir, a sua tia contou tudo pra você Louise. Pois o filho dela quase havia morrido aquela dia, e mais ninguém seria poupado e mais nenhum detalhe seria ocultado.

Por isto Cavallan se erguer, pegou algo em seu arquivo físico, e logo voltou sentando-se e entregando os documentos a Louise, confiando que ela manteria aquilo em mãos corretas.


E era o que a menina ressaltava que faria. E então ela relatou tudo que sabia sobre Malfoy, e sobre os incidentes nunca comprovados daquele ano. E se tudo aquilo estava relacionado, era realmente verdade que os 4 rapazes tinham feito o que a garota alegou, e aquele sim era um mundo horrível.


E então ela falava de Agatha, e Cavallan suspirou.


- Não tive tempo de falar com Agatha, nossa entrevista estava marcada, mas ela se suicidou um dia antes...


E o Malfoy na época se mostrou bem abalado, embora eu não dei muito crédito, nunca acreditei nele.


E então Louise falava da listagem e Cavallan sacudia a cabeça.


- Ordeno por nomes, não por ano, mas eu vou dar uma olhada em tudo e separar tudo material que conseguir, pode contar comigo...


Cavallan suspirou fundo e sussurrou.


- Agora preciso voltar ao trabalho, mas tome cuidado por favor Louise. Eu sei que não adianta eu agir como a mãe de vocês e dizer que não devem se envolver, ou para contarem uma história para a policia que ninguém nunca vai acreditar. Então apenas por favor, tomem cuidado...

_________________
. Ortus eruditio et dux optimus .
avatar
Duxhill Faculty
Admin

Nacionalidade : Cambridge, USA
Idade : 160
Cargo : Almighty
Humor : Hell
Mensagens : 2077

http://theotherside.criaforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Breve Conversa...

Mensagem  Convidado em Qui 25 Jun 2015, 21:18

- Obrigada, tia...

Louise disse com a voz meio afetada, mas logo se levantou de novo e a beijou no rosto.


- Nós tomaremos cuidado, eu prometo. E a senhora...

Olhou para o lanche e empurrou de leve na direção dela.

- Não deixe de comer, viu? Agora vou visitar o Edge. Jeff e eu trouxemos algumas roupas para ele e para Nate... Para quando ela se recuperar.

Apesar de tudo, eles estavam otimistas.

- Obrigada por isso..


Indicou a pasta que logo colocou em sua bolsa – que tinha tamanho o suficiente para comportar uma pasta como aquilo. Deu as costas e partiu do consultório de sua tia.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Breve Conversa...

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum